Quem foi este homem?

Ele não foi um homem vulgar. Demonstrou estar acima de nós, mesmo estando entre nós.
Veio com todo o poder, autoridade e justiça; com todo amor e cuidado porque era Deus. Era e é.
Mais que profeta, pregador, sábio, sacerdote ou fazedor de milagres. Depois de vencer a morte, regressou a Casa, e hoje Ele está à direita do Pai. Venha o que vier, digam o que disserem, Ele continua a ser perfeito, eterno e santo. Se tens dúvidas, experimenta recebê-Lo na tua vida. Jesus é Deus.
Ana Ramalho

in revista Boa Semente, secção BSteen, Abril 2006

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

A (des)ilusão da autoajuda