04 outubro 2008

BÍBLIA SAGRADA - O Livro para Todos

É um livro brilhante, maravilhoso e sobrenatural. De tão relevante que tem sido ao longo dos Séculos é chamado “O Livro”. Acessível na actualidade em diversas línguas, versões e formatos, o “Livro dos livros” tem transformado vidas e marcado a História.

A bíblia na história de C. S. Lewis
C. S. Lewis, autor de “As Crónicas de Nárnia”, foi influenciado pelo Livro de Deus no seu processo de conversão. Desde a adolescência que Lewis se considerava ateu mas, com cerca de 31 anos, iniciou a sua caminhada na fé em Deus, após ser desafiado por várias perguntas nas aulas de filosofia. Começa a ler o Novo Testamento em grego e, dois anos mais tarde, assume a sua conversão a Cristo. Foi professor nas Universidades de Cambridge e Oxford, em Inglaterra, escreveu mais de 40 livros e é considerado um dos maiores pensadores cristãos do Século passado.1

A bíblia na história da ilha da madeira
Em meados do Século XIX, a Ilha da Madeira foi influenciada por um casal que amava Deus, as pessoas e a Bíblia - Robert e Margret Kalley. Estabeleceram-se no Funchal, em 1838. Quando Robert Kalley2, um médico e missionário, chega àquela ilha tradicionalmente católica, encontra cerca de 140 sacerdotes da Igreja Romana e apenas oitenta Bíblias. Em três anos, Kalley consegue introduzir ali três mil livros religiosos em português, editados em Londres – entre Bíblias, Evangelhos e alguns dos livros do Antigo Testamento. Fundou a primeira rede de escolas em Portugal que ofereciam gratuitamente a instrução primária a crianças e adultos, com 20 estabelecimentos de ensino e cerca de 2000 alunos. Abriu um hospital e iniciou um trabalho de missão.
Em 1845 funda, ilegalmente, a primeira congregação protestante portuguesa, a Igreja Presbiteriana Portuguesa, pois as igrejas protestantes eram proibidas. Kalley passa 5 meses na prisão e a Igreja Presbiteriana é perseguida pelas autoridades locais. O casal fugiu para os Estados Unidos e cerca de 2000 portugueses foram expulsos da ilha pelas autoridades madeirenses, refugiando-se em Trinidad, Tobago, nas Bermudas e nos Estados Unidos.

A bíblia noutras histórias
Após anos perdidos no mundo das drogas, muitos dão hoje testemunho da transformação operada por Deus. O livro “Eles Venceram – Histórias Reais de Ex-Toxicodependentes” conta como, no processo de libertação das drogas do Luís Viçoso, Deus usou pessoas para ajudá-lo num dos centros do Desafio Jovem. Ele “registava tudo o que o marcava em folhas e na sua Bíblia preta”.3
Poderíamos dedicar milhares de páginas a relatar histórias de homens, mulheres, jovens e crianças dos mais diversos extractos sociais, que foram influenciados pela Bíblia.
A Palavra de Deus é para todos e está disponível em várias línguas e dialectos. No passado nem sempre foi assim, como podemos constatar nos dois artigos que se seguem. No entanto, hoje ainda há gente que desconhece a mensagem de liberdade e vida contida no “Livro dos Livros”.

a bíblia e a minha história
Ler a Bíblia levou a minha mãe, ainda jovem, a descobrir Deus e a preencher o vazio que a sua religião tradicional não satisfazia. Isso viria a influenciar a minha própria descoberta espiritual. Foi através da Bíblia que experimentei o caminho para Deus: Jesus Cristo.
A Palavra de Deus continua, hoje, a mudar a minha vida. Dependo da Palavra de Deus para alimentar o meu interior, moldar-me, ensinar-me, consolar-me, motivar-me.
Mas não posso reter esse tesouro nas minhas mãos. Preciso passá-lo a outros que estão longe de Deus e da vida que Ele planeou para a plena satisfação de cada ser humano à face da Terra.
A Palavra de Deus é para todos... e todos precisamos comunicá-la ao Mundo, para que muitas histórias de vida sejam transformadas.

Ana Ramalho

1 Gigantes da Fé – espiritualidade e teologia na igreja cristã, Franklin Ferreira, Vida;
2 Madeirenses Errantes, Ferreira Fernandes, Oficina do Livro; www.wikipedia.org; pioneiroprotestante.blogspot.com;

3 Eles Venceram – Histórias Reais de Ex-Toxicodependentes, Coordenação João Martins, Encontro Editora.

in revista Novas de Alegria, Outubro 2008

Sem comentários: