Oração espontânea


Pai,

Hoje, descalço as sandálias da minha auto-suficiência, porque preciso estar Contigo. Reconheço isso. Não porque seja uma acção obrigatória, uma mera reacção religiosa, um simples costume, mas porque Te reconheço como Aquele que merece tudo o que sou e tenho. Talvez seja um absurdo, no raciocínio humano, uma atitude tão radical. Mas eu não Te quero apenas como meu Ajudador. Não quero que sejas um simples prestador de serviços, nem um mero S.O.S. nas horas da angústia. Principalmente, quero reconhecer a minha dependência da Tua graça, amor, perdão, justiça, santidade... e de todos os atributos indescritíveis que tens em absoluto... e que eu conheço tão bem no papel, mas preciso reconhecer tanto na minha vida!

Enquanto abandono as minhas sandálias à porta da entrada, penso na emoção, nas sensações efémeras, mesmo que marcantes, que fazem parte da vida Contigo, mas o que me preenche é mais profundo, mais relevante. Estamos juntos todo o dia e conversamos, mas há "aquele" momento. Estar Contigo é o que preciso hoje, como sempre. Tu estás sempre comigo, eu sei...

O meu relógio quer-Te colocar no instante mais efémero do meu histórico diário. Esqueço que só contigo sou capaz de mudar a minha história, de virar a página, ou de continuar a escrever o mesmo assunto... Ajuda-me a pedir-Te inspiração para escrever o guião da minha vida, a cada dia.

Dobro os joelhos do meu coração, prostro o meu orgulho completamente, perante Ti. Sei que sem Ti não sou nada. Fico admirada como mesmo apesar de todas as vezes em que Te deixei à minha espera para conversarmos, acabaste por me abençoar e ajudar... A Tua graça é tão grande...

Luto entre as minhas e as Tuas prioridades, como se as Tuas prioridades não fossem as minhas... Mas são. Ou deviam ser.... É por isso que o nosso momento a sós faz-me muita falta. Faz-me falta conhecer o Teu coração, perceber mais do que as letras da Palavra... Compreender-Te, estender o meu olhar além do meu mundo limitado e mesquinho, pelas coisas que tenho deixado ficar no sótão da vida, que precisas ajudar-me a mudar, quando estamos face a face, mesmo sem Te ver.

Descubro que Tu não vês as pessoas como eu vejo, na sua simples aparência, mas olhas para o coração, para a raiz de toda a acção exterior... mesmo para o meu... e eu preciso que me auscultes todos os dias, para ter um coração mais parecido com o Teu.

Deus, ajuda-me a valorizar a Tua presença – em todos os momentos e nos momentos especiais!


Assim seja.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

A (des)ilusão da autoajuda