Simplex?

“O programa Simplex surge da necessidade de alterar processos e procedimentos já constantes das leis e regulamentos em vigor. Essa necessidade de correcção e simplificação da rigidez dos processos e dos procedimentos (...) resulta de uma avaliação negativa sobre os seus impactos ou a sua pertinência.”1
Simples, simplista, simplificar, simplicidade: simplex! Simplex é um programa promovido pelo Governo português. Basicamente, pretende simplificar a burocracia... Pelo menos, na teoria, é esse o objectivo.
Não sei se é inspirado nisso, mas uma cadeia de super-mercados, tem usado um tema parecido para a última campanha publicitária. “Minimize!”, dizem os cartazes.
É certo que os dias que vivemos estão embebidos em confusão. Quer como indivíduos, quer como sistema, estamos emaranhados em várias situações que foram crescendo de “um pouco difícil” para o “caótico”, passando pelo “complicado”.
Os momentos de crise chegam e ainda dificultam mais a situação. Vivemos concentrados nos dias desconcertantes que atravessamos... Precisamos de um “simplex” mais geral que, apenas, administrativo. Mais pessoal, que governamental. Mais real e efectivo, que apenas “prometedor”.
Alguém podia, simplesmente, criar um sistema que nos “descomplicasse” definitivamente a vida, não acham? Bom, e se já existir e tão focados nas nossas complicações, não tenhamos “olhos para ver” as soluções simples e disponíveis? 
Se calhar, tudo começa com a nossa atitude. Procurar as coisas simples para “descomplicar” a nossa vida. Percebermos, através de uma observação sincera do mundo à nossa volta, que nem a flor, a montanha, o oceano ou cada um de nós pode ser fruto de um mero acaso explosivo. Sermos crianças, não nas atitudes, mas na inocência de acreditar em algo que não vemos, mas que não é por isso que deixa de existir.
Não há soluções simplistas para a complexidade da vida, mas há uma atitude simples que pode ser o ponto de viragem do nosso “complex” para um verdadeiro e real “simplex”.
É um processo pessoal que parte não de 200, mas de uma só medida. Deus diz “Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes.” (Jeremias 33:3 – versão ARA).
Este é um desafio que já aceitei, um processo que continuo a percorrer, dia a dia. Demasiado simples para ser verdade? Nada como experimentar e conhecer pessoalmente Deus. “Não complique!”

Ana Ramalho


1 www.simplex.pt

in revista Novas de Alegria, Maio 2009

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

“Tá a escaldar!”