Cega o que sentes

Desejar alguma coisa é bom... ter objectivos na vida, sonhos e pessoas por quem se lutar...

Viver sem desejar alguma coisa é como vegetar. Perde-se o sentido da própria vida. Acaba-se por entrar numa espiral de sentimentos de auto-piedade, de desespero e "desesperança". A certa altura, é preciso parar para pensar no caminho que palmilhamos e para onde estamos a ir... e mudar de rumo, ou ganhar um rumo.

Mas viver simplesmente baseado nos nossos desejos, também é um perigo tremendo. A Bíblia tem dezenas de exemplos, princípios e avisos neste sentido. Os nossos desejos precisam ser controlados pelo Espírito de Deus, para que não sejam eles a dominar-nos.

Ambos os opostos se resolvem num pressuposto básico, simples mas que temos tremenda dificuldade em assumir: precisamos depender de Deus em tudo o que fazemos, pensamos e dizemos. Deus não quer que sejamos pessoas amorfas e sem objectivos, mas não nos criou para viver numa corrida desenfreada por tudo o que nos desperta os instintos.

O auto-domínio é parte do fruto do Espírito. Significa fazer escolhas e não seguir apenas os nossos sentidos e pensamentos. O auto-domínio requer uma renovação constante da nossa forma de pensar, em conformidade com o que o Espírito, através da Palavra, coloca em nós.

"Portanto, se o teu olho, mesmo que seja o que vê melhor, te leva à cobiça, tira-o e arremessa-o para longe de ti. Melhor é que seja destruída uma parte do teu corpo do que seres lançado todo inteiro no inferno." (Mateus 5:29, versão "O Livro")

Jesus falou num contexto muito específico, mas o princípio é óbvio. Talvez seja difícil de engolir este pedaço do Pão do Céu... para mim, é! É extremamente penoso extrair da minha vida, dos meus hábitos, aquilo que tenho de mais precioso... mas que me domina, mais do que Deus.

Preciso que Deus arranque de mim aquilo que me corrompe e domina, para poder viver debaixo daquilo que Ele deseja. Esta mutilação temporal é o remédio para que não haja nada que me separe d'Ele. Por vezes é melhor viver mutilado na terra do que ser mutilado da relação com Deus.

O mundo "segue o que sente". E tu? "Cega o que sentes" e deixa Deus ter primazia na tua vida.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

“Tá a escaldar!”