A coragem de Malek

“Um jovem líbio, de apenas 14 anos, viu na revolta popular que começou em Fevereiro uma oportunidade de ouro para cumprir um sonho: ser jornalista.”1

No meio da confusão que se criou no seu país, a Líbia, Malek Mohamed fundou uma agência de notícias, Com apenas 14 anos Malek podia, como muitos jovens líbios fizeram, aproveitar para roubar o que estava mais à mão. Em vez disso, procurou criar alguma coisa útil que tinha a ver com o seu sonho, mas também com os outros. Tão novo mas com tanta coragem, juntou 21 voluntários para o seu projecto, que já contagiou mais de 2700 seguidores no Facebook, e começou a fazer jornalismo. 

Não sei se Malek conhece Jesus, mas eu conheço. Eu tenho a mensagem mais poderosa do universo nas minhas mãos – uma mensagem que não apenas conta o passado mas transforma o nosso futuro – mas quantas pessoas já contagiei? Se Jesus é a pessoa mais importante da minha vida, porque é que às vezes me falta a coragem?

Sabes, estamos muito mal habituados. Gostamos de conforto para tudo. Até para ir buscar o comando que está no sofá ao lado daquele em que estamos estatelados, pedimos a alguém que esteja por perto. Somos preguiçosos. Queremos a “papinha toda feita”.

Quando alguma coisa não nos dá satisfação, o mais certo é não nos querermos envolver. Começa em casa, passa pela escola, e continua na nossa relação com Deus e com a Sua igreja. Orar e ler a Bíblia? Ir visitar o lar de idosos com a classe de Escola Dominical? Ensaiar todas as semana para tocar nos cultos? Não temos pachorra. Dá muito trabalho. Os outros que façam!

Se todas as pessoas pensassem assim, não tínhamos nem 10% das coisas que tanto gostamos: luz eléctrica, telemóveis, computadores, televisão por cabo, etc. Casa limpa, roupa lavada, comida na mesa, não aparecem do acaso. Se tens igreja, pastores, louvor, a Casa de Oração com a porta aberta a horas, é porque há investimento de tempo e coragem para continuar, fielmente. Se alguém te ajudou a conhecer o plano de Jesus para a tua vida é porque Deus te ama e essa(s) pessoa(s) também – não se limitaram a guardar para elas a vida nova que Jesus lhes deu, mas esforçaram-se por levar essa mensagem aos outros.

Precisamos sair do sofá, da apatia e do egoísmo. Não basta dizermos emocionados nos retiros que queremos seguir e servir Jesus – temos que fazer alguma coisa. Aproveita as oportunidades para servir em casa, na escola, na tua igreja e fica firme. Começa e vai até ao fim – nas coisas mais simples e pequenas. Está pronto a pagar o preço de – aconteça o que acontecer – ajudar, com toda a certeza de que Deus é e sempre será a fonte da tua coragem.

“Mas receberão poder ao descer sobre vós o Espírito Santo e serão minhas testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda a Judeia e Samaria, e até aos lugares mais distantes do mundo” (Actos 1:8, “A Bíblia para Todos”)

Estou contigo!

Ana Ramalho 



1Fonte: www.jn.pt, publicado e consultado a 26 de Outubro de 2011

in revista BSteen, Dezembro 2011

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

“Tá a escaldar!”