José e Maria - Um casal dedicado a Deus

De todos os casais bíblicos, aquele que mais rapidamente vem à mente de alguém quando se fala em família, é o casal Maria e José. Invariavelmente, pelo Natal, o quadro do presépio alude à maravilhosa história de amor de Deus pelo ser humano, na qual este casal um papel importante.

Várias coisas podem ser ditas sobre ambos, mas a maioria vai centrar-se na figura de Jesus. Não existe como escapar, até porque Cristo é o centro do nosso viver (afinal, Ele deu a Sua vida por nós, para que nos tornar filhos de Deus). Mas muitas vezes, talvez por motivos tradicionais religiosos, as figuras de José e de Maria são mal interpretadas. O relacionamento entre Maria, José e Deus, não se resume a serem pais de Jesus. Pela Bíblia são-nos dados traços, que nos demonstram que ambos eram pessoas dedicadas e comprometidas com Deus. Vamos meditar nisso…

Acerca de Maria, sabemos que que era virgem nazarena, da Galileia e noiva de José (Mateus 1:18; Lucas 1:26-27), próxima de Deus o suficiente para admitir que era uma simples serva do Senhor (Lucas 1:38) e verdadeiramente grata por Deus a usar deste modo tão especial (Lucas 1:46-48).

Sobre José, podemos ler que era um homem que viveu também em Nazaré, descendente de David (Lucas 2:4). Tinha por ofício a carpintaria (Mateus 13:55), a qual ensinou também a Jesus, como era costume da época (Marcos 6:3). Era um homem de tal modo honrado, que enquanto estava noivo de Maria e depois de saber que ela ficou grávida por obra do Espírito Santo, pensou em terminar secretamente o noivado, para preservá-la de uma eventual má fama (Lucas 1:19). José foi ainda um homem obediente a Deus, cumprindo todas as ordens que lhe foram dadas pelos anjos (Mateus 1:24-25, 2:13-14).

Como casal, Maria e José continuaram a obedecer à Lei de Deus
(Lucas 2:39). Ou seja, o seu carácter individual (fiéis, íntimos e obedientes a Deus) verifica-se também na sua vida de casal, tendo levado Jesus a ser circuncidado (Lucas 2:21) e indo até Jerusalém para o apresentar ao Senhor no templo (Lucas 2:22), conforme a Lei de Moisés (Êxodo 13:2-12), mesmo com as suas limitações financeiras (Levítico 12:8, Lucas 2:24). Todos os anos iam da sua aldeia na Nazaré até Jerusalém para a festa da Páscoa, percorrendo os cerca de 200 km de ida e volta com Jesus, a quem educaram segundo os princípios da Lei judaica (Lucas 2:41-52). O próprio Filho de Deus, honrava pai e mãe terrenos, obedecendo-lhes em tudo.

Apesar da importância e singularidade, este casal é um exemplo para todos nós hoje em dia. O modo sério e sincero como se relacionaram com Deus, tanto individualmente, como enquanto casal e pais, é um dos modelos que podemos (e devemos) seguir e que está presente na Bíblia. Deus viu em Maria uma mulher com um carácter moldado à Sua imagem, em José viu um homem segundo o Seu coração. Que possamos ser comprometidos e sinceros, humildes e obedientes, disponíveis e fiéis, para que Deus nos leve e nos use do modo que Ele desejar. Seja como esposas ou maridos, como pais ou mães (biológicos ou não), que o exemplo de vida de Maria e José sirva para que Deus tenha prazer nos casais que se unem sob a Sua bênção!


Ana Ramalho Rosa e Ricardo Rosa

in revista Mulher Criativa, Novembro/Dezembro 2012

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

“Tá a escaldar!”