Eu desisto...

O Pedro foi convidado para fazer parte do grupo de louvor e estava super entusiasmado. No primeiro mês, não faltou a um ensaio, mas ao segundo mês a coisa mudou de figura. Pensava que para pertencer ao grupo de louvor bastava ter jeito para cantar. Ensaios, tempo de oração, cultos de ensino, para quê? No terceiro mês, deixou de estar por completo...

A Susana aceitou Jesus com 7 anos e aos 13 foi batizada. Todos reconheciam que era boa amiga e amava a Deus. No 10º ano mudou de escola e fez amizade com o pessoal mais popular. Tentou resistir mas, para não perder a popularidade, começou ir na onda dos amigos: aos intervalos ia para trás do Bloco C dar uma passa, bebia a mais nas festas e começou a namorar o capitão da equipa de basquete. Lentamente foi-se afastando de Deus. Já não queria orar, achava a igreja “uma seca” e quando algum amigo crente lhe tentava ligar, não respondia às chamadas...

Sabes, o Pedro e a Susana têm uma coisa em comum: a certa altura desistiram. O escritor da carta aos manos hebreus estava preocupado com os Pedros e as Susanas daquele época: “E não faltemos às nossas reuniões. Alguns têm por hábito faltar. Pelo contrário, animem-se uns aos outros cada vez mais, pois sabem que se vai aproximando o dia da vinda do Senhor. (...) Portanto, não percam a coragem, pois ela vos assegura uma grande recompensa. Têm de perseverar. Assim cumprirão a vontade de Deus e alcançarão o que ele promete. (...) Mas nós não somos dos que voltam atrás e se perdem. Pelo contrário, somos dos que continuam firmes na fé que nos levará à salvação.” (Hebreus 10:25,35,36,39, BPT)

Seguir a Jesus, custe o que custar, custa. Servir a Deus e aos outros, ano após ano, exige humildade, investimento e sacrifício. A igreja não é perfeita... estamos a ser aperfeiçoados. É BOM servir os outros, é FANTÁSTICO seguir Jesus e pertencer a uma igreja local, se tivermos dispostos a pagar o preço - a cada dia escolher entre Ele e a nossa vontade, a nossa popularidade, o nosso conforto e os nossos hábitos. Um coisa temos a certeza: Deus ajuda-nos e está connosco! Não desistas: agarra-te a Deus e deixa-O dar-te o ânimo e a coragem para continuar!

Estou contigo!

Ana Ramalho Rosa



in revista BSteen, janeiro 2013

Texto escrito conforme o novo acordo ortográfico

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

“Tá a escaldar!”