Fala e cala-te!

Quase todas as turmas têm um aluno ou uma aluna que fala muito. Têm sempre reposta na ponta da língua... Depois, também há aquele pessoal que entra mudo e sai calado da aula.

Na igreja, as coisas são parecidas. Há quem seja mais extrovertido do que a maioria. Outros são mais calados. Uns gostam de tocar outros de montar cenários. Uns de fazer dramas na rua outros de ajudar no som. Todos são diferentes mas todos são importantes e fazem falta.

É interessante que embora existam pessoas na igreja que têm uma capacidade dada por Deus para falar da necessidade de salvação (evangelistas), todos somos chamados para falar daquilo que Jesus veio fazer ao mundo: oferecer-Se para que nos nossos pecados fossem perdoados e entrássemos para a família de Deus – a Sua Igreja. Jesus também disse que, como Seus seguidores, devemos fazer a diferença pela positiva e mostrar a verdadeira vida com Ele àqueles que não O conhecem (ser Sal e Luz).

Devemos FALAR de Jesus com palavras mas também CALADOS. As pessoas não querem apenas ideias, mas atitudes. Quando está nas mãos de Deus, a nossa vida é transformada de tal modo que os outros veem aquilo que Ele faz em nós. As nossas palavras também mudam: passamos a falar daquilo que Ele é e faz – a levar as boas notícias. Se, por um lado, o Evangelho (Palavra de Deus) “é o poder de Deus para salvar todos os que creem” (Romanos 1:16, BPT), aqueles que nos ouvem e conhecem, veem “as vossas boas ações e deem louvores ao vosso Pai que está nos céus.” (Mateus 5:16, BPT).

Jesus deixa-nos este desafio: “Vão por todo o mundo e preguem a boa nova do evangelho a todas as criaturas.” (Marcos 16:15, BPT)... com palavras e ações!

Estou contigo!


Ana Ramalho Rosa

in revista BSteen, fevereiro 2013

Texto escrito conforme o novo acordo ortográfico

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

“Tá a escaldar!”