Cantar no duche

Depois de um fantástico dia de praia, lá vais tu para o duche. Enquanto isso, vais cantarolando a música que estavas a ouvir no telemóvel... até alguém bater à porta e, do lado de lá, interromper-te: “Falta muito?!”

Seja no duche, no carro, na rua, cantarolar aqui e ali não nos torna verdadeiros cantores (pelo menos à maioria de nós!). Do mesmo modo, por si só cantar músicas de adoração a Deus, com letras que até podem ser profundas e verdadeiras, não nos torna verdadeiros adoradores.

Temos a falsa ideia que louvor e adoração são apenas momentos do culto em que cantamos juntos, dirigidos por alguém ou por um grupo. De facto, adoração também tem a ver com isso, mas não é só isso. Adoração e louvor não são apenas música, nem um estilo de música, mas um estilo de vida.

Achas normal alguém cantar “Deus, eu vou obedecer-te em tudo na minha vida” e, logo depois, estar a mentir ou a falar mal de alguém? E se a letra dissesse “Cria em mim um coração puro, Deus” e alguém que, aparentemente, estava muito concentrado a cantar, ficasse nessa mesma noite horas a ver vídeos que deixavam as hormonas aos saltos e a cabeça a ter pensamentos nada puros? Parece uma contradição exagerada, mas a verdade é que muitas vezes acontecem situações deste género.

Jesus explicou a uma mulher de Samaria, que estava confusa em relação ao lugar certo para adorar: “Vem o tempo em que já não teremos que nos preocupar se o Pai deve ser adorado aqui ou em Jerusalém, mas sim, se a nossa adoração é espiritual e autêntica. Deus é Espírito; os que o adoram devem adorá-lo em espírito e em verdade. É assim que o Pai quer que o adoremos.” (João 4:21-23, OL)

A adoração a Deus tem a ver com uma entrega real e sincera de coração, que se reflete em tudo o que somos e fazemos – e cantamos. É isso que Deus quer de ti! Como Paulo explicou “É porque tudo o que fazemos deve ser para a glória de Deus, mesmo o comer ou o beber.” (1 Coríntios 10:31, OL).

Ana Ramalho Rosa


in revista BSteen, julho 2013

Texto escrito conforme o novo acordo ortográfico

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

“Tá a escaldar!”