Rebeldia.eu

És um verdadeiro rebelde?

“Geração Rebelde”... Rebelde Way... Tanta rebeldia junta, deixa-me confusa... A verdadeira rebeldia tem a ver com o meu estilo, a música que ouço, as respostas provocadoras que dou aos “profes”, as “cenas maradas” que faço para que o pessoal “vá com a minha cara”? Ou será outra coisa? Será que eu sou rebelde? E tu?
No dicionário, diz que rebelde é “que se revolta; que faz oposição; indomável; teimoso”1. E rebeldia? “acto de rebelar; qualidade do que é rebelde; oposição”2. Numa linguagem mais simples, alguém rebelde, vai contra o sistema. Rebeldia é agir ao contrário da maioria...

Onde estou metido
Hoje, vivemos num sistema cheio de coisas que apelam a “viver o momento”. O lema é “segue o que sentes”. Se me sabe bem alguma coisa, então está certo, independentemente se isso magoar ou prejudicar os outros (ou a mim mesmo).
Será que esta conversa é um exagero de “cota”? Pensa comigo: as coisas que vemos, que mensagem passam? E o que dizer das “raparigas-com-pouca-roupa” que aparecem, algures num site que “enche o olho”? E dos vídeo-clips? E aquele apelo a mudar de consola todos os meses, para ter as sensações mais reais a jogar? E exigir um telemóvel de 500 euros como se isso fosse indispensável? Numa conversa entre amigos, usa-se e abusa-se da sensualidades, sem travões. O que interessa é que tu te sintas bem por teres e fazeres tudo o que queres. Este é o sistema que temos.

A rebeldia versão Pop
Na versão popular, que o pessoal aceita, a ideia de rebeldia é “esticar a corda”. Ir contra as regras, como se a liberdade sem limites fosse o segredo da felicidade.
Esta atitude leva a duas consequências. Primeiro, se “seguir o nosso instinto” fosse a porta para sermos felizes, as pessoas hoje deviam sentir-se mais realizadas... coisa que não acontece. Continuam a procurar novas drogas, novos tipos de bebidas e misturas, novas experiências e relacionamentos... há uma insatisfação global.

A segunda coisa: concordas que ser rebelde é ir contra o sistema, certo? Então, se a maioria vive com o lema “segue o que sentes”, isso não se pode chamar de verdadeira rebeldia. Ser uma fotocópia das atitudes, esquemas e estilo das miúdas dos Morangos, dos tipos da Rebeld Way ou dos meninos-estrela das capas das revistas, não tem nada de anti-sistema!

Rebeldia perfeita
Houve alguém que, realmente, foi rebelde. Imagina que foi perfeito em tudo, incluindo na forma com que amou os outros – incluindo aqueles que eram Seus inimigos. Era contra a hipocrisia e contra as atitudes erradas que as pessoas tinham umas para com as outras. Defendia um coração puro, que Ele queria dar a todas as pessoas...
Foi mais do que um homem bom, do que um religioso... Jesus foi essa pessoa especial, porque era (e é) Deus feito homem. Os homens um dia passaram a viver num sistema de rebeldia contra Deus, ao desobedecerem-Lhe... mas Deus amou-nos tanto que enviou Jesus para nos ensinar e ajudar a ser pessoas realmente felizes. Jesus terminou a Sua passagem pela Terra oferecendo a Sua vida pela Humanidade.

Queres ser um “bom rebelde”?
Jesus explicou em várias ocasiões qual a “lista de qualidades” dos Seus seguidores.
Quando não mentimos, somos rebeldes. Quando amamos e respeitamos os nossos pais, independentemente deles não nos darem tudo o que queremos, somos rebeldes. Quando deixamos de falar mal dos outros e ajudamos as pessoas, em vez de as humilhar, somos rebeldes. Quando somos honestos nos trabalhos, somos rebeldes. Quando sabemos dizer “NÃO!” a qualquer tipo de pornografia e decidimos guardar a nossa intimidade sexual, somos rebeldes.
No fundo, quando seguimos aquilo que Cristo foi e ensinou, somos anti-sistema (mesmo!). Esta “boa rebeldia” é o melhor e único caminho nos dá garantia de felicidade... foi Jesus que disse3.
Para seres um “bom rebelde”, precisas pedir a Jesus para limpar-te de todas as “marcas do sistema”. Ou seja, de todas as coisas erradas que tens feito, pensado ou dito contra Ele, contra outros ou contra ti mesmo. Depois, deves decidir de coração que queres viver de uma forma diferente! Se fores sincero serás transformado... e passarás a ter um novo estilo de vida. Através da Bíblia vais aprender a viver a “boa rebeldia” – a tua vida como Jesus quer.
Eu quero continuar a lutar para ser anti-sistema. Quero ser como Jesus, custe o que custar. E tu?
“Não se conformem com os padrões e costumes deste mundo, mas sejam como gente diferente, através da renovação da vossa maneira de pensar. E dessa forma conhecerão o que Deus deseja que façam, e verão como a sua vontade é realmente boa, agradável e perfeita.” (Romanos 12:1 – versão “O Livro”).

Ana Ramalho

1 priberam.pt; 2priberam.pt; 3João 14:6

in revista BSteen, Maio 2009


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

A (des)ilusão da autoajuda