A estilista bondosa

Numa cidade da costa do Mediterrâneo, chamada Jope, vivia uma mulher muito especial, chamada Dorcas (ou Talita, em hebraico). Lucas, que escreveu o Livro de Atos, diz que ela era “uma crente que estava sempre a fazer bem aos outros, especialmente aos pobres.” (Atos 9:36, OL) Dorcas era uma espécie de “estilista”, no entanto, não fazia roupa para passagens de modelos, mas para ajudar as pessoas em necessidade.

Quando o apóstolo Pedro estava perto daquela localidade, Dorcas adoeceu e acabou por morrer. Os amigos de Dorcas sabiam que Deus fazia milagres através de Pedro, por isso pediram-lhe ajuda. Pedro foi lá. “Levaram-no ao quarto onde Tabita se encontrava. O compartimento estava cheio de viúvas que choravam e mostravam as túnicas e outra roupa que Tabita lhes fizera.” (Atos 9:39, OL)

Gostava que pensasses nisto: se “desaparecesses do mapa”, fosse porque razão fosse, qual seria o impacto disso na tua escola, na tua família, na tua igreja? Dorcas usou as suas mãos para abençoar os mais pobres, de tal maneira que quando morreu, as pessoas que ajudou sentiram a sua falta.

Somos Igreja, não para vivermos fechados nas quatro paredes da Casa de Oração, nem para nos entretermos de evento em evento, mas para sermos influência na nossa sociedade – mesmo em pequenos gestos. Claro que é mais confortável viver apenas como se o assunto “Deus” fosse uma prateleira que está escondida na cave, que não mostramos a ninguém fora do horário do culto, para não termos que viver de forma coerente com Ele, seja nas nossas ideias seja nas nossas atitudes... mas não é isso que Deus deseja de nós!

Se continuares a ler a história vais perceber que houve um milagre de Deus - Dorcas voltou a viver. Imagina a alegria daquelas pessoas que ela tinha ajudado! Que haja a mesma alegria nas pessoas que estão à minha e à tua volta pela nossa vida. Lembra-te do que Jesus disse: “Vocês são a luz do mundo. Uma cidade construída no topo de um monte, toda a gente a vê. Não se acende um candeeiro para o pôr dentro do armário. Não ocultem a vossa luz; deixem que ela brilhe diante de todos. Que as vossas boas obras brilhem também para serem vistas por todos, de tal maneira que louvem o vosso Pai celestial.” (Mateus 5:14-16, OL)

Estou contigo!

Ana Ramalho Rosa

in revista BSteen, fevereiro 2014


Texto escrito conforme o novo acordo ortográfico

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

A (des)ilusão da autoajuda