Um homem diferente

Há uns anitos valentes, Carlos Baptista, um pastor e amigo, falou-me deste homem. Eu nunca tinha reparado nele até ali... gostava que o conhecesses.

“Ao chegar o dia da celebração, no qual se matava o cordeiro da Páscoa, que depois se comia com pão sem fermento, Jesus enviou Pedro e João à frente para que arranjassem onde preparar a sua refeição da Páscoa. ‘Onde queres que vamos?’, perguntaram. ‘Logo que entrarem em Jerusalém encontrarão um homem transportando um cântaro de água. Sigam­-no até à casa onde entrar’.” (Lucas 22:7-10, OL)

Naquele tempo era normal ver-se as mulheres, com os seus cântaros, ir buscar água fresca ao poço. Aquela não era a tarefa de um homem. Não sabemos bem porque é que aquele homem transportava um cântaro de água, mas a sua originalidade serviria como sinal para algo especial. Ele não sabia, mas estava a ser observado e seria um guia para os discípulos de Jesus encontrarem o lugar onde, entre outras coisas, iriam partilhar uma refeição todos juntos com Ele pela última vez, antes d’Ele ser preso.

Hoje há muitas pessoas à procura de alguém que lhes indique o caminho – que lhes dê esperança, uma direção -, porque sentem-se perdidas e até solitárias, mesmo no meio de tanta gente. É preciso haver alguém que não tenha vergonha de ter uma mensagem diferente, uma vida diferente, que lhes mostre o Caminho para a vida a valer: Jesus. E essa diferença não vem pela cor da camisola, o modelo dos ténis ou a capa do telemóvel. Essa diferença vem pelas coisas fantásticas que o Espírito Santo produz em nós, quando o nosso caráter muda, quando deixamos que Cristo seja não apenas um amigo, mas também o nosso Salvador e Senhor.

“Mas o fruto que o Espírito produz em nós é: o amor, a alegria, a paz, a paciência, a bondade, a delicadeza no trato com os outros, a fidelidade, a brandura, o domínio de si próprio. Em relação àqueles que vivem desta maneira, a lei nem sequer tem necessidade de existir.” (Gálatas 5:22-23, OL)

Tem coragem para ser diferente – à maneira de Jesus -, e levar o Seu amor aos que estão à tua volta.

Estou contigo!


Ana Ramalho Rosa


in revista BSteen, novembro 2014

Texto escrito conforme o novo acordo ortográfico

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

“Tá a escaldar!”