Vem para perto!

“Se não for o Senhor a construir a casa, será inútil o trabalho dos operários. Se não for o Senhor a guardar a cidade, não adiantará nada a vigília das sentinelas. De nada serve o trabalhar desde a madrugada até altas horas da noite, e comer o pão ganho com suor. Pois que Deus quer dar aos seus filhos o justo descanso.” (Salmo 127:1-2, OL)

Mais um teste, uma prova, um exame, um trabalho de grupo... mais horas a pesquisar, estudar e a tratar de tudo para teres a melhor nota (ou para pelo menos teres positiva). Talvez não te apeteça pegar nos livros e nos apontamentos, passar tempo a estudar à volta dos cadernos ou a escrever no computador. Apetecer, apetece estar à conversa com alguém no Facebook, ir ao shopping com os amigos, ou não fazer nada... mas a verdade é que tens muito para estudar, e para fazer.


O texto que escolhi para partilhar contigo faz parte de uma de muitas canções escritas no livro dos Salmos, neste caso por Salomão. O compositor/poeta (não conhecemos a música, mas temos a letra) fala-nos daquilo que fazemos no dia a dia, da nossa vida como um todo, e dos vários tipos de resultados que podemos ter.

A verdade é que a nossa vida se vai construindo “bocadinho a bocadinho”, um percurso que fazemos dia a dia. Esses “bocadinhos”, esses eventos, acontecimentos, fases pelas quais passamos, não são coisas isoladas mas fazem parte de um grande quadro a que chamamos VIDA, que se está a construir.

A grande questão que Salomão nos deixa para pensar é esta: todos temos que viver, trabalhar (ou estudar), etc., mas podemos fazê-lo na nossa autoconfiança ou confiando em Deus. Esta escolha, nós ou Deus, precisa ser feita dia a dia, para que em todos os passos, em todos os acontecimentos e fases, possamos estar alinhados com Deus, confiando n’Ele todas as coisas, e fazendo aquilo que nos compete no processo.

E como fazemos isso? Haverá alguma “fórmula mágica”? O pai de Salomão, David, num outro hino, dá-nos a resposta: “Uma coisa sobretudo desejo que Deus me faça, e é aquilo que mais procuro: ter o privilégio de morar na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para poder apreciar as suas maravilhas, e meditar na sua perfeição.” (Salmo 27:4, OL)

A nossa proximidade com Deus faz toda a diferença! É nessa ligação próxima – tu e Deus – que O começas a conhecer, que abres o teu coração, que Ele fala contigo pela Palavra, que entras num processo de crescimento da tua confiança n’Ele. Por isso, vem para perto de Deus, agora!


Ana Ramalho Rosa

in revista BSteen, março 2015

Texto escrito conforme o novo acordo ortográfico

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

A (des)ilusão da autoajuda