06 julho 2016

Muitas guerras, nenhum trono

É verdade, a série que anda a mexer com a atenção de várias pessoas está de volta. E com ela voltam os dilemas, a ação, o suspense e as quantidades gigantes de sangue, gente com pouca roupa e ainda mais gente a morrer. Fixe, certo? Não…

O fenómeno da Guerra dos Tronos tem criado fãs e mais fãs e mais fãs. Aparentemente, o consumo fácil de violência tem agora como bónus o da nudez e do sexo. A tua pergunta vai ser certamente: “Então, mas qual é o problema?”. Vamos por partes…



Em primeiro lugar, vais poder ler mais sobre o que a violência nos media tem feito e como faz no artigo de KAPA deste mês.

Segundo… logo a seguir à violência, o sexo e a nudez à toa (ou então não), são bem capazes de ser os produtos mais oferecidos. Não me interpretes mal, não sou um teórico da conspiração, que acha que as letras da banda Y, são um ritual de evocação de unicórnios cor-de-rosa, quando tocamos o último single ao contrário (até porque isso era mais no tempo dos gira-discos).

Mas a verdade é que à medida que consumimos a violência e a imoralidade gratuita e em larga escala oferecidas em muitos programas, estamos apenas a contaminar aquilo que de mais precioso que Deus nos deu – a nossa vida, a começar pelos nossos pensamento, o nosso espírito (2ª Pedro 2:19) e  o nosso corpo (1ª Coríntios 6:13,18-20). Quando escreve a Timóteo, o apóstolo Paulo diz-lhe: “foge das paixões da juventude. Procura a justiça, a fé, o amor e a paz com todos os que invocam o nome do Senhor, de coração sincero.” (2ª Timóteo 2:22, BPT)

Eu próprio gosto de filmes de ação. E um dos meus favoritos é o Resgate do Soldado Ryan. Mas se me deixo dominar pelo consumo de coisas que afetem a minha vida como um todo, a começar no meu relacionamento com Deus, então está na hora de parar. E já tive que fazer escolhas desse género. Escolhas, que apesar de me terem sabido mal na altura, vi mais tarde que foram o melhor para mim e para o meu caminhar em direção a Deus.

Não entres em muitas guerras, para teres aquilo que te apetece e que te faz vibrar, se isso não for bom para ti. Se queres consumir violência, então consome a luta entre ti e o pecado, que é travada todos os dias e na qual tens que tomar decisões importantes (Colossenses 3:5,6). E se queres nudez, despe-te de preconceitos e máscaras perante Deus, para O servires e seres uma luz na escuridão que envolve o mundo (Romanos 6:13).

Porque no fim, não existem vários tronos para conquistar. Só existe um e Jesus Cristo já está sentado nele.

Ricardo Rosa


in revista BSteen, julho 2016. Texto escrito conforme o novo acordo ortográfico

Sem comentários: