Acabou a festa

Os retiros acabaram há uns meses e provavelmente já sentes uma ressaca. Se calhar, o que calhava bem era mais um “tempo especial”, daqueles em que prometemos mundos e fundos a Deus, dizemos que Lhe vamos dar mais tempo, mais de nós, falar mais Dele aos outros…, mas depois volta tudo ao mesmo?


Sou só eu que volta e meia passo por isso, ou tu também? Bem, mesmo que seja o único (que duvido), tenho aprendido algo importante. E vou já meter isso por escrito aqui, para não sobrarem dúvidas. Se achas que Deus valoriza mais o teu tempo nos retiros do que o resto da tua vida com Ele, podes ir mudando de ideias. Sim, os retiros são importantes. Sim, nesses dias podemos (e devemos) ter um tempo mais próximo de Deus, para lermos mais a Bíblia e orarmos mais, para abençoarmos e sermos abençoados. Sim, Deus quer que tenhas tempos especiais com Ele. O Seu desejo é que possas desfrutar de tudo o que Ele tem para ti. E tempo de proximidade com Deus, é tempo de qualidade que nunca se deve perder.

Mas… de que é que valem esses tempos, se depois voltamos à nossa vida e deixamos ir-se aquilo que recebemos? Vimos a queimar por dentro, com vontade de mudar o mundo, mas depois a chama apaga e ficamos mais frios que o Sub-Zero e tão úteis como os White Walkers (‘tás a ver, também sei o que se passa na Guerra dos Tronos).

O importante aqui é percebermos todos uma coisa: Deus quer-nos por inteiro! Não quer um décimo do nosso tempo ou de quem somos. Por isso, Ele trabalha em nós e connosco durante toda a nossa vida. Paulo fala disso quando diz: “Lutei pela boa causa, percorri o meu caminho e guardei a fé” (2ª Timóteo 4:7, BPT). Ele está a falar de ter lutado e feito um caminho que durou imenso tempo. Basicamente, durou o tempo desde que ele começou a falar de Jesus até ao dia em que morreu. E é aqui que quero que pares e penses. Pode acontecer que venhas de um retiro e passadas algumas semanas te sintas sem “chama”. Mas Deus quer que sejas fiel num processo e não que apenas sejas fiel num evento.

Trocando isto por linguagem simples, é mais importante para Deus que a tua vida seja feita de proximidade Dele (mesmo no meio de lutas) com altos e baixos, do que quereres passar todo o tempo a viver como se estivesses num retiro. Esquece isso, não vai acontecer. Nos retiros tudo é bom, o tempo todo. No dia a dia, por vezes temos momentos tão maus e tão longos, que nem vontade de orar temos. Mas não desesperes, segue o exemplo de Paulo, Pedro e outras pessoas.

Procura viver feliz por conheceres Jesus, persiste na oração, dá graças a Deus pelos bons e maus momentos, deixa o Espírito Santo usar-te, não comas tudo o que te metem à frente, mas analisa e guarda o que é bom, e por fim… O que não for bom, vira costas e afasta-te (1 Tessalonicenses 5:16-22).

Corta na ressaca dos retiros, mas curte todos os dias a vida com Deus!

-->

Ricardo Rosa

in revista BSteen, novembro 2016. Texto escrito conforme o novo acordo ortográfico

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

“Tá a escaldar!”