17 dezembro 2006

FORMAT C:


Formatar o computador... já vos aconteceu? Tenho um amigo que passa a vida a formatar o computador. Ou é um programa que não arranca, ou o sistema que dá problemas... enfim, sempre que há problemas que não se conseguem resolver de outra forma, resolvem-se com o comando "format c:".

Quando se formata o disco apagam-se permanentemente todas as informações que lá estavam contidas. Programas, fotos da família, textos, videos engraçados, apresentações de trabalhos, as nossas músicas favoritas... tudo desaparece.

O ano está a terminar e a tendência é dizer "Ano novo, vida nova". Fazer promessas. Esquecer o ano que passa. Olhar em frente apenas. Fazer "format C:" às 00h00 do dia 1 de Janeiro, qualquer que seja o local do planeta em que nos encontremos.

Esquecer o mal é bom, mas esquecer o bom é mau. Esquecer os maus momentos é óptimo, esquecer os bons momentos é péssimo. Apagar da memória eventuais falhas das pessoas é importante, limpar do disco as atitudes boas delas não é assim tão bom. Formatar a memória das falhas que Deus já nos perdoou está bem, ignorar para sempre as bençãos que Ele nos dá está mal.

Deus sabia que o ser humano é muito esquecido.... às vezes daquilo que não deve. Por isso Ele lembra-nos Salmo 103 para não nos esquecermos de nenhum dos Seus benefícios. Além disso Ele recorda nas epístolas que nos devemos considerar, amar e ajudar uns com os outros. Toda a Palavra de Deus é um "lembrete" com as coisas importantes que precisamos saber para viver bem aqui e continuar no Céu (sempre melhorando, amigos!).

Antes de mudares para 2007, pensa nas coisas boas que se passaram esta ano. Escreve-as num papel, na tua mente, no coração e regista-as numa oração de gratidão a Deus. Agradece por TUDO o que Ele fez e pelas pessoas que tem colocado ao teu lado para te ajudar, pela tua família e igreja. Pede-Lhe também para que as coisas menos boas fiquem apagadas... mas se há algo que ainda tens de resolver com Ele ou com alguém, fá-lo depressa. Acaba o ano em grande.

Quando estiveres a comemorar a chegada do novo ano, lembra-te que Deus te está a dar mais 365 oportunidades. São 365 dias com 24 horas para O amares e agires em função disso, demonstrando amor e compaixão às pessoas que te rodeiam. Deus merece e o mundo precisa.

15 dezembro 2006

Extensões das mãos de Deus

"(...) porque Ele tem cuidado de vós."
1 Pedro 5:7

Desde que acordamos até que adormecemos vivemos horas que albergam uma mistura de sensações, factos, encontros e momentos únicos. Do topo das montanhas do sucesso até aos vales amargos da desilusão, passando pelas planícies da rotina. E Deus prometeu estar lá connosco, quaisquer que sejam as situações.

O tempo nos abismos da vida parece absurdamente longo. A oração por socorro deve ser constante e a melhor atitude é ficar simplesmente prostrado perante Deus aguardando a Sua acção infalível. No turbilhão do desgosto e da dor, somos surpreendidos pela maneira particular como Deus age connosco. Ele deseja ajudar-nos de forma presente, íntima e nevrálgica. Talvez não seja como nem através de quem esperamos.

Deus surpreende-nos. Tenho visto isso ao longo dos anos e ultimamente de maneira real e marcante. Deus tem enviado pessoas à minha vida que são, claramente, extensões da Sua mão poderosa e meiga, ao mesmo tempo. Anjos desprovidos de asas, mas instrumentos vindos do céu para ajudar-me a levar a carga, fazer-me sorrir e transmitir recados de Deus para mim.

É nas atitudes mais simples e espontâneas que vejo a operação sobrenatural e gloriosa de Deus, nos mais ínfimos detalhes da minha vida. Agradeço a Deus por essas mãos. Agradeço a Deus pelo Seu cuidado. Ele promete e cuida de mim.

02 dezembro 2006

364-23


Que título mais estranho para um artigo, não acham? Aparentemente pode parecer um erro de impressão, mas não é!

364-23 é a referência do marcador florescente que anda há meses no meu estojo. Quando quiser comprar um novo, basta dar este número no balcão da papelaria. Num hipermercado, por exemplo, existem milhares de referências e códigos que diferenciam os objectos uns dos outros. Sem referências, seria complicado para as lojas gerir os stocks e nós, os consumidores, levaríamos (ainda) mais horas nas filas para pagar... A referência é importante porque nos facilita a vida: identifica o produto.

Mas agora deixemos os marcadores de lado e falemos de outro tipo de referências: as pessoas. Neste contexto, referências são pessoas com as quais nos identificamos, as quais são exemplo para nós em determinada área da vida, quer seja a nível musical, profissional, familiar e até espiritual.

“Sede meus imitadores, como também eu, de Cristo.” 1 Co 11:1

O apóstolo Paulo põe as coisas de uma forma clara. Ele diz que devemos seguir o seu exemplo assim como ele segue Jesus.  Imitar significa copiar. Isto não quer dizer que devemos perder a nossa própria identidade e as características únicas com que Deus nos criou. Significa observar as qualidades de carácter e postura, de palavras e acção e tê-las como princípios para a nossa vida.

Quando somos um exemplo, temos os olhos do mundo postos em nós e precisamos estar conscientes de que influenciamos pessoas e hábitos. Num minuto, numa palavra temos o poder de destruir aquilo que levamos anos a construir. Como humanos, todos somos sujeitos a falhar e a desiludir, apesar das nossas maiores qualidades serem uma inspiração para outros. Daí, como Paulo, temos uma obvia necessidade de ter uma referência maior: Jesus. Paulo tem uma referência e é uma referência. Esta é uma verdade que implica bastante responsabilidade.

Nos dias que correm o mundo precisa de referências e exemplos a seguir. O mesmo se passa na igreja. Que, como Paulo, tenhamos boas referências e sejamos também uma referência para a nossa geração. Como Paulo, não nos esqueçamos da referência perfeita: Cristo.

Ana Ramalho

in revista Novas de Alegria, suplemento NAJovem, Dezembro 2006

01 novembro 2006

A melhor igreja do mundo

Estás pronto para vir comigo numa aventura emocionante?? Curiosidade, espírito de aventura, ousadia e aqui vamos nós: à procura da melhor igreja do mundo!

No mês passado, a BSteen deu a conhecer não só a banda como o trabalho com jovens que a igreja Hillsong desenvolve em Sidney, na Austrália. Nestas ocasiões, somos muitas vezes tentados a fazer comparações por aquilo que vimos ou sabemos. Dizemos para os nosso botões “Ai...  se a minha igreja fosse a igreja XPTO... aqueles tempos de louvor com músicos fantásticos... aqueles irmãos amorosos quase comparáveis a anjos de tão perfeitos que são... aqueles pastores ultracompreensivos... ai... ali é que eu seria feliz!” E começas a sonhar acordado... até já estás a ver o Joel Houston a convidar-te para tocar na banda... e sonhas... sonhas com a igreja perfeita.

Acorda amigo! Desce à terra! Não existem igrejas perfeitas, mesmo que estejam do outro lado do globo. Todas as igrejas locais têm qualidades e defeitos. Mas... vamos continuar a nossa pesquisa, pode ser??

O que é a igreja, afinal?
De forma resumida, a igreja é o grupo de seguidores de Cristo que se reúnem em determinado lugar para adorar a Deus, receber ensinamentos, evangelizar e ajudar uns aos outros. Como podes ver, é mais do que um edifício ou uma organização. É um grupo de pessoas com objectivos comuns, liderados por Jesus.

Uma família
“Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos Santos e da família de Deus;” (Efésios 2:19)
Quando Jesus nos salvou, nascemos de novo não para ficarmos sozinhos ou isolados, mas para pertencermos a esta nova família. E, como membros de uma família, temos os nossos deveres e privilégios. A Bíblia está cheia de promessas do Pai para a Sua igreja. Sabes algumas delas? Investiga na Palavra de Deus e vais ficar surpreendido.

Cuidar uns dos outros
“Rogamo-vos também, irmãos, que admoesteis os desordeiros, consoleis os de pouco ânimo, sustenteis os fracos e sejais pacientes para com todos. Vede que ninguém dê a outrem mal por mal, mas segui, sempre, o bem, tanto uns para com os outros como para com todos.” (1 Tessalonicenses 5: 14 e 15)
Mais uma pista! Como família, precisamos estar atentos à voz do nosso Pai, certo? Mas também precisamos olhar uns pelos outros. Isso exige tempo, paciência, dedicação... e, acima de tudo, amor. Se cada um cuidar daquele que está ao seu lado, todos cuidamos de todos. Já agora, lembra-te que precisas amar até aqueles que te magoam.

Não fugir de casa
“E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos à caridade e às boas obras, não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns; antes, admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais quanto vedes que se vai aproximando aquele Dia.” (Hebreus 10: 24 e 25)
Já descobriste porque é que não há igrejas perfeitas? É isso mesmo: porque as igrejas são constituídas por pessoas imperfeitas que Deus está a aperfeiçoar. É fácil dizer isto quando está tudo bem, mas quando chegam os conflitos, desilusões ou coisas semelhantes, podemos ser tentados a fazer as malas e fugir de casa. “A igreja da vizinha é melhor que a minha”, pensamos nós. Mas, pensa comigo: Deus é Santo! Ele era o primeiro a ter razão para fazer isso e não o faz. Antes, Ele não desiste, mas luta e fala connosco insistentemente até escutarmos a Sua voz.
Ora, jejua, trabalha e investe na vida dos outros e na obra de Deus. Não deixes a tua congregação, mas envolve-te. E, se não podes fazer mais nada, ora e jejua.

E a “tal” igreja?
A melhor igreja do mundo? Acertaste. É aí mesmo, onde tu estás! Se és um “soldado” nas trincheiras do serviço a Deus, continua, custe o que custar. Se estás na “reserva”, sentado, desiludido, resmungão ou adormecido, levanta-te e sê útil nas mãos de Deus... Sê uma benção. Sê igreja, na melhor igreja do mundo: a tua!

Ana Ramalho

in revista Boa Semente, secção BSteen, Novembro 2006

Uma Geração que faz História...

É tudo ou nada!
Imagina daqui a alguns anos os netos dos teus bisnetos abrirem um livro de história e tu apareceres lá. A tua foto e os sucessos que alcançaste. Seres uma das figuras que marcaram o século XXI. 

Ser lembrado como alguém importante pode ser aliciante, mas eu quero falar de uma geração diferente. De pessoas que não se querem limitar a ficar na memória efémera e passageira da humanidade, mas que anseiam por marcar vidas, cidades e nações cuja mudança perdure pela eternidade. Gente que arrisca viver por uma causa eterna, viver não para si mas para Deus e para os outros.

ANTES DE MAIS...
É preciso ver que uma geração só pode fazer história se primeiro for transformada pelo poder Daquele cujas feridas contam uma história: Jesus. As minhas e as tuas feridas físicas ou até interiores, apenas podem afectar-nos e a algumas pessoas à nossa volta, mas as feridas de Jesus transformam vidas. Ele é poderoso para mudar-nos de uma forma incrível. Basta deixar Ele trabalhar e obedecer à Sua Palavra.

Também devemos entender o que é verdadeiramente a vida cristã. Alguns vêem-na como uma penitência, outros como uma feira popular. A vida cristã é uma viagem emocionante com perigos, lutas, vitórias e conquistas, tendo o Espírito Santo como guia, a Palavra de Deus como mapa, Jesus como médico e a Igreja como companhia.

O ADN DE UMA GERAÇÃO QUE FAZ HISTÓRIA

Tem um estilo de vida diferente
"(...)  qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniquidade." (2 Timóteo 2:19)
Apartar da iniquidade significa viver no meio do mundo mas ser diferente. Ou seja, ter princípios de vida, estilo de vida que agrade a Deus, contrastando com a moral do mundo. Não significa irmos para um convento, nem nos isolarmos da sociedade.

Fundamenta-se em Jesus
"Porque ninguém pode pôr outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo." (1 Coríntios 3:11)
Jesus é a base da nossa vida e não apenas uma parte. Significa que tudo o que pensamos, decidimos e fazemos deve estar de acordo com a Sua vontade. Estamos agarrados, fundados em Jesus, não na mentalidade que a sociedade nos vende, nem nas nossas próprias ideias.

Escuta e obedece à voz de Deus
"Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno." (1 João 2:14b)
Para sermos fortes precisamos conhecer e obedecer à Palavra de Deus. Isto quer dizer que podemos gostar ou não do que ouvimos... mas se é Deus a desafiar-nos, a nossa resposta positiva vai fazer toda a diferença. Se resistirmos à Palavra.... provavelmente só vamos aprender “à pancada”, ou seja, com tribulações.

Tem um coração de servo
" (...) que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus; que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo fazendo-se semelhante aos homens." (Filipenses 2:5 a 7)
Jesus é o exemplo supremo de servo. A nossa intenção e acção deve seguir o Seu exemplo. Deus quer levantar uma geração que O sirva em qualquer lugar, em qualquer função, que simplesmente faça o que Ele quer, onde, como e quando Ele desejar. Servos por paixão, com coração e não por profissão ou exibição.

Tem Ousadia e Poder de Deus
"Então, eles, vendo a ousadia de Pedro e João e informados de que eram homens sem letras e indoutos, se maravilharam; e tinham conhecimento de que eles haviam estado com Jesus." (Actos 4:13)
Precisamos ser cheios do Poder de Deus (At 1:8) para levar avante a tarefa que Deus nos deu de alcançar esta geração para Ele. O Espírito Santo precisa inundar a nossa vida não apenas para sermos consolados, mas para sermos cheios de poder e ousadia no intuito de sermos usados por Ele.

Mostra compaixão em acção
"Mas um samaritano que ia de viagem chegou ao pé dele e, moveu-se de íntima compaixão. E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, aplicando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem e cuidou dele" (Lucas 10:33 e 34)
Ter compaixão por esta geração significa ver como Deus vê, sentir o “peso” da vida das pessoas. Significa amarmos o pecador mas não sermos cúmplices do seu pecado. O Bom Samaritano mostra-nos como é importante nos preocuparmos com a vida das pessoas de forma completa, quer seja a nível espiritual, psicológico ou físico.

É Igreja
"E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos à caridade e às boas obras, não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns; antes, admoestando-nos uns aos outros (...)" (Hebreus 10:24 e 25)
Se queremos fazer história temos de aprender a viver com as nossas diferenças. Essa diversidade é que dá cor ao corpo de Cristo. Na igreja aprendemos a perdoar, a oferecer perdão, a servir, e muito mais. Ser igreja significa estar no barco, na tempestade e na bonança. É deixar Deus usar o outro para nos ajudar, motivar, corrigir... e procurar ajuda quando precisamos. A igreja é constituída por pessoas, não por anjos.

Pensa na Eternidade
"Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. (...) E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre." (1 João 2:15 a 17)
Nos media, na escola e na sociedade somos bombardeados por mensagens que nos dizem para vivermos o agora... mas os filhos de Deus são chamados a pensar não apenas na vida aqui na terra mas nas consequências eternas da mesma. Precisamos saber pôr de lado aquilo que é prejudicial para nós e para os outros, aquilo que deixa Deus triste, que pode estragar o nosso relacionamento com Deus e até pôr em causa a nossa salvação.

O desafio...
Deus deseja revolucionar as vidas das pessoas à nossa volta. Isso irá acontecer quando se levantar uma geração salva, transformada, dirigida e comprometida com Deus que quer fazer história custe o que custar.

Uma geração que faz história está disposta a pagar o preço, agradando o Capitão: Jesus. Abandonar as coisas que embaraçam e não permitem que se faça Sua vontade. Custe o que custar, é tudo ou nada, porque Ele deu TUDO para mudar o rumo da história de cada ser humano.

E tu? Estás pronto para fazer História?

Ana Ramalho

01 setembro 2006

Ilusão de Óptica


Olha bem para esta imagem... É bastante peculiar, interessante e chega até a ser cómica!

Aquela mão parece enorme. E as raparigas estão assustadas, como se algum ser gigante as fosse agarrar.... É o terror! O drama! A emoção!... mas tu e eu sabemos que é, simplesmente, uma ilusão de óptica. Alguém colocou a mão próxima da máquina e fotografou de um ângulo e com um enquadramento perfeitos para nos “enganar”.
E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane
Mateus 24:4

Quando Jesus explicou aos discípulos os sinais que antecediam a Sua segunda vinda, Ele começa com este aviso: termos cuidado para não sermos enganados por ninguém.

Jesus sabia, e sabe, como nos podemos facilmente deixar levar pelas aparências, as primeiras impressões e os argumentos persuasivos de determinadas pessoas ou correntes da sociedade. Também sabe que satanás tenta enganar-nos e desviar-nos da verdade, comprometendo a nossa salvação e preparação para o Arrebatamento.

Observa a vida à tua volta.... Vivemos em dias em que na sociedade a aparência é exaltada e o carácter fica esquecido. Tempos em que o que se faz e tem torna-se mais importante do que aquilo que se é. As ideologias pós-modernas dizem que vimos do nada, não temos destino certo e por isso há é que viver o aqui e agora, sem pensar em consequências eternas. A ilusão reina... e se não tivermos cuidados deixamo-nos levar por esse espírito.

É importante nos equiparmos com as armas que Deus põe ao nosso dispor, não só para lutar contra o mal, mas também para nos protegermos. É fundamental conhecermos a Palavra de Deus, viver em comunhão com Ele, falar com Ele e desejar o derramamento constante do Espírito Santo na nossa vida. Esta é a forma de nunca perdermos a perspectiva divina da vida.

Mas, mais do que isso, precisamos colocar vigias permanentes nas torres do nosso castelo. Ou seja, estarmos vigilantes. Temos confiança que Deus nos protege e guarda, mas não podemos descuidar a nossa vida e vivê-la de forma leviana, ao sabor da maré do mundo e do nosso humor.

Vive com um olho fechado para orar e o outro aberto para vigiar. Guarda-te da ilusão de óptica dos últimos dias.
Ana Ramalho

in revista Novas de Alegria, suplemento NAJovem, Setembro 2006

01 agosto 2006

Cúmplices na Aflição


Afrontas me quebrantaram o coração, e estou fraquíssimo; esperei por alguém que tivesse compaixão, mas não houve nenhum; e por consoladores, mas não os achei.
Salmo 69:20


Costumo dizer que a vida cristã é como uma viagem fascinante, cheia de acontecimentos emocionantes, lutas, armadilhas, conquistas e vitórias. No meio dessa exploração constante, a desbravar o terreno do nosso caminho na direcção do infinito eterno, há momentos em que as contrariedades se levantam e nos querem derrubar. Por vezes caímos de cansaço, feridos ou escondemo-nos desesperados...

Mas... não vamos desesperar! Como filhos de Deus temos promessa de conforto e consolo e ainda conselhos para nos confortarmos uns aos outros. Qualquer que seja o nosso problema, angústia ou tragédia, existem meios que temos ao nosso alcance para nos dar a paz que precisamos para enfrentar as tempestades da vida. São os nossos cúmplices na aflição.


Pai Ele escuta-nos e não nos rejeita, mas ouve-nos e consola-nos. Na aflição, na resistência à tentação... o nosso Pai Celestial está disponível para nos dar o conforto que precisamos.


Senhor, tu ouviste os desejos dos mansos; confortarás o seu coração; os teus ouvidos estarão abertos para eles;
Salmo 10:17

Mas Deus, que consola os abatidos, nos consolou com a vinda de Tito;

2 Coríntios 7:6

Mas fiel é o Senhor, que vos confortará e guardará do maligno.
2 Tessalonicenses 3:3


Jesus O nosso Salvador sabe perfeitamente como nos sentimos quando passamos por alturas complicadas. Ele viveu entre nós e experimentou de tudo: desde a alegria de um casamento à perda de um grande amigo, Lázaro. Temos a promessa de que nos consola... e mais: Ele compreende-nos!

E o próprio nosso Senhor Jesus Cristo, e nosso Deus e Pai, que nos amou e em graça nos deu uma eterna consolação e boa esperança,2 Tessalonicenses 2:16

Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.

Hebreus 4:15

Espírito Santo Jesus referiu-se a Ele como Consolador. Quando buscamos a plenitude do Espírito Santo não nos esqueçamos de que Ele não dá apenas poder e ousadia, mas também nos conforta de uma forma sobrenatural, doce e especial.


E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco e estará em vós.
João 14:16 e 17


E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos.

Romanos 8:26 e 27


Palavra de Deus Ela está sempre ao nosso dispor... e sempre com algo para nos consolar naquelas noites em que adormecemos embalados pelas lágrimas e vamos acordando sobressaltados até amanhecer. Quantas vezes são aquelas passagens bíblicas que sabemos de cor que nos ajudam e dão força nessas alturas. O mesmo poder que a Palavra de Deus tem para nos convencer tem também para nos confortar.


Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.Salmo 23:4

Console o vosso coração e vos conforte em toda boa palavra e obra.

2 Tessalonicenses 2:17


Igreja Deus conforta-nos não só com o objectivo de nos ajudar a ultrapassar determinadas situações, mas também para sermos um canal de consolo para os nossos irmãos. Esta acção é recíproca... ou seja, não apenas recebermos consolo mas darmos também palavras de conforto aos outros. A verdade é que temos algo para dizer uns aos outros que o mundo em geral não pode afirmar: Jesus vai voltar, levar-nos para Ele, as nossas tristezas vão terminar e vamos viver eternamente em plena felicidade.


Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda consolação, que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados de Deus.
2 Coríntios 1:3 e 4

Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.

1 Tessalonicenses 4:18

Precisas de consolo? Às vezes queremos que Deus resolva os nossos problemas de forma instantânea. Quando isso não acontece, ficamos revoltados, enterramos a cabeça na areia e ficamos ali a lamentar a nossa vida, recusando ser confortados seja por quem for. Precisamos perceber que os problemas vão existir enquanto nós vivermos... e que é necessário buscar conforto para essas alturas. Se estamos a passar dificuldades, vamos procurar ajuda. Temos muitas fontes ao nosso alcance... basta estendermos a mão!


No dia da minha angústia busquei ao Senhor; a minha mão se estendeu de noite e não cessava; a minha alma recusava ser consolada.
Salmo 77:2



NOTA: Esboço de lição de Escola Dominical 30 Julho 2006, 12-25 anos, AD Caldas.

07 junho 2006

Exaltado?

“Não te precipites com a tua boca, nem o teu coração se apresse a pronunciar palavra alguma diante de Deus (...)”Eclesiastes 5:2

Começou o culto. O pastor anuncia um tempo de louvor e adoração. A congregação mais ou menos envolvida, repete as palavras dos coros projectados na tela. Mas será que todos sentem e concordam como aquilo que estão a cantar? Será que o louvor é mesmo dirigido a Deus? Será que a adoração vem cá do fundo?

Tantas vezes entramos na presença de Deus e dizemos autênticas barbaridades! Prometemos coisas que não desejamos fazer, ou anunciamos verdades que há muito são mentira na nossa própria vida. Precisamos estar mais atentos àquilo que dizemos a Deus com a nossa boca e o nosso coração.

In my life, be lifted high
In our world, be lifted high
I our love, be lifted high
Came to the rescue – Hillsong United – United We Stand

Esta é uma das letras que tem mexido muito comigo nos últimos meses. Não sei se já existe tradução, mas em inglês é uma oração radical. Pensem comigo:

In my life, be lifted high – Estamos a dizer a Deus que queremos que Ele seja exaltado em todas as áreas da nossa vida. MAS quantas vezes tiramos Deus do volante e seguimos para onde bem nos apetece? Quantas vezes esperamos que “ninguém” esteja à nossa volta para “pisar o risco”...

In our world, be lifted high – Declaramos que Deus é exaltado no nosso mundo, nas coisas que nos rodeiam. MAS, não nos estaremos a deixar influenciar pelo estilo de vida do mundo, contrário a Ele, que é Santo? E consumimos tanto lixo que nos confunde as ideias e afasta Dele...

In our love, be lifted high – Oramos para que Ele seja levantado na forma como amamos. MAS, estamos a amar a Deus como Ele merece? Estamos a amar e perdoar os outros como Ele quer? E por vezes, somos tão descuidados e até levianos na forma como nos relacionamos com amigos, namorado (a), etc...

Ele merece... ser exaltado na minha vida, no meu mundo e na forma como amo. Pensa: estarás MESMO a exaltar Deus em tudo?

A morte do meu melhor amigo

Abriu a caixa onde guardava recordações à espera de aliviar a dor, como quem abre um baú ansioso por descobrir um tesouro. Entre cada fotografia uma lágrima e um sentimento de perda eterna... ele tinha desaparecido daqui para sempre.

Esboçava um sorriso ao recordar aqueles momentos divertidos que passaram juntos... foram tantos, mas agora sabiam a tão pouco. Soltava uma lágrima quando pensava nas situações difíceis da vida em que estiveram juntos para se apoiar... foram intensas, mas agora pensa que podia ter feito mais e melhor.

O que podia ter ele feito para impedir aquele acidente?? É injusto! – pensava – Ele era uma pessoa espetacular.... Mas não havia mais nada a fazer. Soluçava desalmadamente ao pensar que agora era tarde demais. Como se arrancassem parte dele mesmo. Como se rasgassem o coração em pedaços, num grito silencioso de dor e perda... porque esse amigo morreu.

Como é que se sentiu João? O seu Melhor Amigo foi morto cruelmente... No sábado, João ainda ouvia o som da multidão a dizer “Crucifica-O! Crucifica-O!”. O eco intenso dos pregos a furar o corpo do seu Mestre e companheiro. A imagem chocante do sangue escorrendo no Seu corpo. E finalmente o suspiro final. Jesus morreu.

Naquele sábado, João deve ter-se sentido como qualquer um de nós que perde, abruptamente, o seu melhor amigo. Não restam dúvidas, ao lermos os evangelhos, que João era um dos discípulos mais próximos de Jesus. Durante cerca de 3 anos eles partilharam sucessos, vitórias, lutas e dificuldades. João aprendeu tanto com aquele Amigo, tantas experiências: milagres, curas, lições de vida e uma Vida que falava por si mesma.

Mas João não ficou em desespero por muito mais tempo. Afinal, o seu Amigo era alguém de muito especial. Jesus deu a vida pelos seus amigos (e inimigos) e tornou a tomá-la. Ele venceu a morte e o pecado que nos fazia inimigos de Deus... Ele é o Amigo que continua vivo, paciente e cheio de graça para nos perdoar, ajudar, confrontar e corrigir.

Enquanto é dia e enquanto é tempo, façamos o melhor pelos nossos amigos. E enquanto o Amigo dos amigos não regressa para nos vir buscar, sejamos Seus amigos em todas as coisas, agradando com a nossa vida, as nossas palavras e pensamentos.

Foi Ele que disse: Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. João 15:14

01 junho 2006

"Uma sandes de atum, por favor!"

Dá o toque de saída. É hora de almoço. Ele entra no café, senta-se e pede “Uma sandes de atum, por favor!”. Na mesa em frente, quatro amigas conversam acerca das aventuras e desventuras amorosas do fim-de-semana. Entretanto, chega um casal. As miúdas ficam em silêncio e olham-nos de lado. Ele tem perto de 18, ela aparenta 16 anos. Refugiam-se na mesa do cantinho e, enquanto se envolvem entre beijos e abraços, o rapaz da sandes de atum pensa “Bolas… ainda ontem se conheceram…

As quatro amigas retomam a conversa. Entre elas, alguém se sente triste com a felicidade ardente do “casal revelação”. Começa a soluçar, depois chora desalmadamente e conquista a consolação das outras três “Tem calma…Ele não te merecia.”. Mas deixa a lamúria e avisa enraivecida “Eles vão pagá-las!” A sandes de atum já se foi e o rapaz também. O casal não almoça. As amigas continuam na “intriguisse” aguda… e o toque lembra que está na hora de ir.

No dia seguinte, a mesma cena… mas não há sandes de atum. Vem uma tosta mista. O casal revela-se na primeira discussão. As amigas rejubilam. A meio da tosta, ele pensa “Já estão assim?

Vem mais um dia e outro. Passa o fim-de-semana. A sandes de atum lá está, à espera do seu mais fiel cliente. As quatro mosqueteiras da cusquice anseiam ver o seu motivo preferido de conversa chegar. Mas o casal não aparece. Eles não vão voltar a almoçar, nunca mais.

A notícia rebenta com os corações dos alunos da escola naquela mesma tarde. Um acidente de mota? Não. Uma overdose? Não. Perderam o autocarro? Negativo. Simplesmente o suicídio. Depois de uma noite juntos com muito álcool, pastilhas e pó à mistura, sons ácidos ecoam na aparelhagem e, às três horas da manhã a polícia consegue arrombar a porta. Um revolver roubado e dois tiros é o aparente ponto final daqueles dois adolescentes.

Ela, desgastada pela entrega da alma e do corpo a este mundo e o outro… cansada de se sentir presa a uma teia de vícios passageiros e companheiros que a usavam e deitavam fora. Exausta de dar amor e não receber respeito nem carinho em troca. Sente que não serve para mais nada. Ele, consumido pela sede de experimentar tudo e mais alguma coisa e não se sentir satisfeito com nada. Emancipado prematuramente pelos pais que o deixaram viver sozinho. Habituado a ter tudo sem se esforçar para nada. A escola servia simplesmente como montra da próxima conquista. Um amor concentrado apenas nas sensações físicas efémeras e ambiciosas: sempre mais e mais e mais… Não vale a pena viver sem objectivos válidos, pensa… e atira.

Eu e os outros
Quem me dera ter conhecido este dois adolescentes e ter falado com eles! De lhes dizer como a vida deles é importante e tem um valor incalculável. Explicar que, apesar de tudo o que fizeram, Alguém os amava e queria ajudá-los e dar-lhes uma nova vida. Que há um Deus que chama para Ele os que estão sobrecarregados e cansados de viver e os alivia. Que Jesus morreu por eles, de braços abertos e que quer recebê-los e abraçá-los… qualquer que seja a situação em que se encontram.

Por vezes atrás de uma felicidade aparente estão sentimentos e mágoas. Temos que estar mais atentos a isso, mais sensíveis. Amarmos as pessoas e termos um interesse genuíno em ajudá-las. Às vezes perguntar de forma sincera e não por costume “Como é que estás?” vale mais do que a fortuna do Bill Gates. Há momentos em que um abraço vale mais que o mundo inteiro.

Eu e Deus
Pára um pouco. Fala com Deus acerca das vezes em que te sentiste usado pelas pessoas e isso te deixou triste. Se alguma vez pensaste em terminar com tudo porque as coisas simplesmente não aconteceram na tua vida, diz isso a Deus. Entrega-lhe esses e outros fardos e confia que Ele tem um plano para a tua vida, mesmo que esse plano te leve a passar por momentos de dificuldade. Ele criou-nos. Somos a obra-prima da Sua criação. E se, por algum motivo, sentes que desiludiste Deus, lembra-te que Jesus veio para que tenhas paz com Deus. Agarra essa verdade. A minha e a tua vida custaram a morte do Filho do Rei dos Reis numa humilhante cruz. Um preço demasiado elevado, não achas?

Artigo publicado na Edição Especial BSteenMax - Junho 2006

Vidas descartáveis

Batatas fritas, refrigerantes, bolos, sandes, amigos… e lá estamos nós numa festa. Todos gostamos de estar com colegas, de conversar… mas na hora de limpar e arrumar é que as coisas pioram.
O que vale é que alguém inventou uma coisa revolucionária e imprescindível para qualquer festa que se preze prática e moderna: os descartáveis. É rápido, simples e dá pouco trabalho…mete-se tudo num saco do lixo e pronto (ooops… mas sejam ecológicos, não se esqueçam de separar o lixo!).

Às vezes vivemos a vida como se fosse descartável. Ou seja, como se fosse para durar só um momento, um dia, uma noitada. Seguimos o que sentimos, simplesmente. Não pensamos no futuro, nem nos outros. Esquecemos que teremos a recompensa do que fazemos de certo ou errado, e adormecemos para o facto de estarmos a agradar a Deus ou apenas a nós mesmos… Usamos e abusamos da vida… ou então deixamos que nos usem, porque queremos ser aceites por aquela pessoa que amamos mas que apenas se ama a si mesma. No final, acabamos desgastados e sentimo-nos um lixo, prontos a ser atirados para o contentor.

Mas olha, existe Alguém que é especialista em reciclar vidas. Chama-se Jesus. A Bíblia diz “Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” (2 Co 5:17). Jesus tem poder para transformar. Ele não tem nojo de pegar nas almas mais imundas e cheias de pecado, lavar com o Seu sangue e transformar num vaso para ser usado para a Sua glória. Sabes isso? Provavelmente… sabes de cór e por isso às vezes nem paras para pensar no que isso significa.

Agora, há um problema. Tu sabes, mas há quem não saiba. Há quem precise de ouvir que Deus tem uma nova oportunidade para a sua vida. Pessoas que estão desesperadas por mudar mas não sabem como nem onde. Vidas que tentaram de tudo para mudar, mas nada resultou…

Jesus precisa que alguém esteja a promover o “eco-ponto espiritual” em bancadas montadas neste gigantesco hiper-mercado que é a terra. Esse alguém sou eu e és tu. Não te preocupes com a origem do lixo, mas preocupa-te em apontar para O único com poder para reciclar vidas.

Ana Ramalho

in revista Novas de Alegria, suplemento NAJovem, Junho 2006

30 maio 2006

De costas...


Muitas vezes temos a nossa visão deturpada, simplesmente porque não estamos a olhar para o sítio certo.

Olhamos para o lado errado, e continuamos impávidos e serenos a caminhar sem rumo certo, até que alguma coisa de sobrenatural do nosso agrado aconteça. Ficamos teimosamente errados, embebidos pelos nossos ideais e pelo nosso orgulho. Não mudamos. Esperamos que Deus ou alguém mude ou faça alguma coisa por nós.

De costas viradas para Deus...
E afinal, Ele está mesmo atrás de nós e quer responder às maiores dúvidas. Ele deseja iluminar o nosso caminho e dar orientação. Deus quer reflectir na nossa vida a Sua glória. Mas estamos de costas e, à nossa frente, vemos simplesmente uma sombra, fruto da posição que tomamos de não mudar, não perdoar, não buscar a Deus. Na sombra parecemos enormes... somos tão perfeitos, pensamos, tão inteligentes e sábios que não precisamos de ninguém! De facto, somos é imperfeitos mas tão convencidos de estar certos.

Temos medo de nos virar para Ele e vermos quem realmente somos. A luz da Sua palavra mostra as nossas misérias, as nossas feridas e marcas do passado, mas a mesma palavra limpa, cura e restaura o nosso coração.

De costas viradas para os outros...
Embriagados pela nossa própria maneira tão perfeita de ver o mundo, tão cheios de nós mesmos e tão vazios de Deus. Fechamos o livro da nossa vida apenas para nós e não permitimos que ninguém escreva nele. Não queremos que nos digam o que precisamos ouvir. Abominamos saber que somos falíveis e temos defeitos... Rangemos os dentes a quem nos confronta com a verdade e com as mesmas mãos que acarinhamos quem nos diz palavras deliciosamente enganadoras, estrangulamos aqueles que nos querem ajudar a focar correctamente a nossa atenção.

Tudo muda se nós quisermos. Deus está disponível. As pessoas até nos querem ajudar, mas precisamos baixar as nossas defesas, virarmo-nos uns para os outros e para Ele... E aí a nossa vida vai mudar.

28 maio 2006

Unidos e cúmplices


CÚMPLICES
Se eu fosse a tua pele, se tu fosses o meu caminho
Se nenhum de nós se sentisse nunca sozinho...

Mafalda Veiga

Naquele dia decidi deitar-me cedo... estava prestes a desligar o msn até que pareceu alguém. No meio da conversa, muitas reticências e suspiros que iam para alem do ambiente virtual, de smiles ou lols... Nada disso! A mensagem que passava era intensa e importante.

“Ana, estamos tão longe uns dos outros, tão preocupados com as nossas próprias vidinhas e esquecemos aqueles que estão ao nosso lado e precisam de nós.” Continuamos a falar de nos colocarmos na pele dos outros e de darmos valor ao que eles estão a passar... E eu fiquei a ouvir e a aprender.

Aquela conversa pôs-me a pensar na forma como levo a vida e aproveito o meu tempo. A olhar à minha volta e não ignorar as pessoas com problemas, mas a interessar-me por elas. Se não posso fazer milagres e resolver tudo, pelo menos posso orar e escutar. Tanta gente sozinha por aí a precisar de um sorriso nosso... mas nós viramos a cara e só nos preocupamos com a nossa companhia preferida.

Também tenho as minhas lutas e dias mais cinzentos. Todos temos. Sei o que é estar longe dos amigos quando mais precisava deles. Acreditem que uma palavra, uma mensagem, um sorriso pode valer milhões nesses momentos. Por isso, aquela conversa marcou-me.

Talvez tu estejas num desses momentos ou fases mais amargas. Então, procura um amigo que te possa escutar e orar contigo. E se tu sabes de alguém que está a precisar de ti, vai em frente e mostra interesse por essa pessoa.

Claro que Jesus é o Melhor Amigo e que é a Ele que devemos recorrer sempre, mas se não precisássemos uns dos outros não havia Igreja... e Igreja é isso mesmo! Posso não chegar a todo o lado sozinha, mas se formos muitos a olhar uns pelos outros, tudo será diferente.

Precisamos ser CÚMPLICES e estar UNIDOS para VENCER.

27 maio 2006

De Ti...


DE TI

Eu posso suspirar
Um pergão qualquer
Desidudir-Te com a frase feita
Dum sábio antigo
Mas não seria
Justa contigo
Se dissesse que não
Preciso de Ti

Preciso do ar para respirar
Vou mentir se disser que não
Preciso de Ti
Do Teu olhar a olhar por mim
Do sossego do Teu abraço, sim
Preciso de Ti

Se divago contigo
É porque fujo de Ti
Não quero enfrentar a pura verdade
Arranjo desculpas
Mas não consigo
Enganar-Te nunca
Não consigo, meu Deus
Preciso de Ti

Ana Ramalho - Julho 2001


Este poema reflecte a luta interior do homem actual consigo próprio. O dilema de assumir a existência e dependência de Deus, no meio de uma sociedade que proclama cada vez mais a independência e a cultura “carpe diem”.

Deixo-o como um "tributo aos WARSHIP", alguns amigos que pegaram nele e fizeram uma música. Querem escutar??? Dia 3 de Junho, às 17h na AD Caldas (sigam o link). Na foto, a Inês, uma das cantoras da Banda.

Para os WARSHIP, apenas um comentáro: CONTINUEM, VOCÊS SÃO O MEU ORGULHO!!!!

26 maio 2006

Rasgo de Luz

RASGO DE LUZ

Eras uma estrela adormecida

Uma pedra escondida
Preciosa, mas perdida
No meio do teu mar
Uma criança cheia
Dos teus medos e ilusões
A soluçar no escuro
Na tua longa madrugada

Mas o dia chegou
O sol acordou-te, sem avisar
Tempo de mudar
Um rasgo de luz
Sublinhou os teus olhos
E abraçaste os teus sonhos
Manhã doce
Verde sob o céu azul
Imenso, como tu
Uma estrela a acordar
Num rasgo de luz.

Ana Ramalho - Junho 2005

Este poema fala de uma entre tantas pessoas especiais que Deus tem colocado no meu caminho.

Pudermos escrever nas páginas da vida dos outros tem um sabor incrível, especialmente quando acabamos por ser um canal de Deus para abençoa-los.

Deixarmos a nossa vida ser salpicada pelos outros é um risco que vale a pena correr quando esses amigos reflectem esta verdade: "Em todo o tempo ama o amigo, e na angústia nasce o irmão" Provérbios 17:17 .

Nunca pudemos esquecer que o Amigo Perfeito é Jesus, e que mesmo os nossos melhores amigos nos podem desiludir (e vice-versa). Mas se formos honestos e humildes pudemos ultrapassar as diferenças e continuar... Como Jesus, que apesar de O desiludirmos tantas vezes continua sempre a receber-nos de braços abertos.

01 maio 2006

E agora?


You came from God above
The Father’s only Son
Saved my soul
Made me new
And now I live for YouFrom God above- United we stand – Hillsong United

Quando Jesus nos salva não é para ficarmos parados, satisfeitos e acomodados com o estado deste mundo tão cheio de aparências e imagens sedutoras… mas mergulhado em pecado, promiscuidade, corrupção e egoísmo. Ele salva-nos para vivermos para Ele… e isso é mais do que “picar o ponto” ao Domingo na igreja ou viver apenas dependente de uma aparência “cristã”.

Viver para Jesus é estar apaixonado pelo mesmo Deus todos os dias. É deixá-Lo governar TUDO o que somos, TUDO o que escolhemos, TUDO o que dizemos, TUDO o que pensamos.

Viver para Jesus é agir na nossa turma, na nossa escola, no nosso bairro, na nossa cidade… é criar impacto com as nossas vidas e depois com as nossas palavras.

Viver para Jesus é derramar a nossa vida em adoração e louvor. É honrá-Lo da melhor forma que sabemos e pudemos… sem reservas.

Jesus deixou o Pai, salvou-te, transformou-te numa nova pessoa… e agora? Estás pronto(a) para viver para Aquele que simplesmente deu a Sua vida por ti?

Ana Ramalho

in revista Boa Semente, secção BSteen, Maio 2006