01 junho 2007

Virados do avesso - Uma conversa sobre auto-estima

Filipa - Alguma vez te aconteceu acordar sobressaltada e estares tão ensonada que só uma hora depois é que te dás
conta que tens a camisola vestida do avesso?!
Ana – Já, confesso. Olha, isso era uma ideia engraçada para o artigo. Desafiar o pessoal a ver-se numa perspectiva diferente... VIRADOS DO AVESSO.
Filipa – Boa... Em vez de olhar para o espelho como todos os dias, vermo-nos como somos realmente. Temos tendência a valorizar a nossa aparência física, aquilo que temos, as habilidades naturais (estudo, desporto, etc.) ou a posição social (especialmente em relação aos amigos e à turma).
Ana – É verdade. Mas sabes, aquilo que achamos de nós depende muitas vezes do que os nossos pais, amigos e professores dizem, além da influência dos media – televisão, internet, revistas...
Filipa – Pois... os media. às vezes entramos naquela do “não faz mal ver” e tal. Depois passamos de espectadores de novelas e videoclips a imitadores, quase sem querer. Copia-se a roupa e os penteados. Queremos ser famosos...
Ana – Ser estrela à força...
Filipa – Isso. Depois é preciso um namorado fashion, giro... Ir aos mesmos sítios que eles vão. De preferência ter amigos com uma banda ou tornar-se cantor. E melhor ainda é quando nos metemos em esquemas perigosos e nos deixamos guiar pelas emoções... é tudo muito sedutor.
Ana – A brincar, a brincar fazem-se coisas que podem deixar marcas para o resto da vida. A “luz vermelha” da consciência acende imediatamente.
Filipa – É terrível quando sentimos que entristecemos Deus... Mas isto pode acontecer se nos deixarmos levar pelo mandamento dos media: “Não te preocupes, sê feliz”.
Ana – A cultura do “vive o agora”... É como eu tentar ver bem sem óculos: fica tudo desfocado. E a imagem que nos passam também não é a real mas está desfocada. É preciso ter, parecer e fazer... não interessa o que se é realmente. Vemo-nos de maneira negativa. Temos insegurança e medo.
Filipa – Ou então é ampliada – como uma lupa. Somos os maiores do mundo, invencíveis e arrogantes.
Ana - É muito importante termos uma auto-estima correcta. Aceitarmo-nos como somos. Isto inclui a aparência, as capacidades e até os nossos limites.
Filipa – Mas para isso precisamos de ajuda. Aí é necessário recorrermos a Deus.
Ana - Ele vê-nos de forma correcta e através da Sua Palavra temos uma visão exacta e verdadeira de quem somos. Quando entendemos isso tornamo-nos pessoas realistas que colocam Deus em primeiro lugar e amam o próximo como a elas próprias.
Filipa – Eu gosto muito deste versículo “Eu te louvarei porque de um modo terrível e tão maravilhoso fui formado. Maravilhosas são as tuas obras e a minha alma o sabe muito bem.” Sl 139:14 Mostra bem como somos valiosos aos olhos de Deus.
Ana – O que mais me impressiona é eu valer a vida de Jesus... Isso faz-me ficar grata e humilde perante Deus, mas ao mesmo tempo feliz. Pensa nisto:
1.    Antes de nós nascermos, Deus tinha um plano para nós. Jr 1:5
2.    Temos muito valor para Deus. Mt 10:29 a 31. Sl 8:3 a 5
3.    Somos Criação de Deus. Is 43:1
4.    Deus cuida de nós. Dt 31:8
5.    Somos filhos de Deus, através de Jesus. 1 Jo 3:1. Ef 2:10
6.    Jesus comprou-nos com a Sua vida. 1 Pe 1:18 e 19

Filipa – Estas verdades viram do avesso completamente a nossa auto-imagem...
Ana – Sim... quando vemos as coisas na perspectiva de Deus percebemos o nosso valor real. Mas para ter a visão focada cada pessoa deve aceitar Jesus no seu coração. Existe o problema do pecado que distorce aquilo que vemos em nós mesmos.
Filipa – Para isso só mesmo um remédio... Jesus.
Ana – Mesmo aqueles que já aceitaram Jesus mas têm problemas de auto-estima, Ele continua disponível para ajudar.
Filipa – Como me ajudou a mim...
Ana – E a mim!

Ana Ramalho e Filipa Cunha

CAUSAS DE UMA AUTO IMAGEM INCORRECTA
•    Pais/Professores esperam demasiado de nós (perfeccionistas)
•    Superprotecção
•    Incoerência e/ou mau exemplo dos pais/professores/adultos
•    Problemas de ordem física (deficiência; etc.)
•    Falta de conhecimento ou instrução
•    Circunstâncias trágicas da vida (divórcio; doença terminal; morte)
•    Abuso físico ou emocional (traição; violação; etc.)
•    Ideia errada da forma como Deus nos vê
•    Rejeição -  Pais, irmãos, amigos, colegas, professores, etc.

CONSEQUÊNCIAS
BAIXA AUTO-ESTIMA
•    Retraído/fechado (Pv 23:7);
•    Exaltado e muito crítico;
•    Dificuldade em amar as pessoas e aceitar elogios;
•    Costuma comparar-se com outras pessoas;
•    Preocupação exagerada em relação as roupas e aparência;
•    Desconfia de Deus.

AUTO-ESTIMA EXAGERADA
•    Acha-se perfeito (Pv 16:5 e 18);
•    Acha que pode controlar a vida e o mundo como quer;
•    Pensa que se se está a sentir bem, logo está a agir bem;
•    Não leva em conta a opinião dos outros, mesmo que esta seja construtiva.

AUTO-ESTIMA CORRECTA/EQUILIBRADA
•    Sabe que o mundo é para ser enfrentado;
•    A vida é uma oportunidade para treinar a força e confiança em Deus;
•    Sabe que tem valor para Deus, sem esquecer que é pecador;
•    Sabe que através de Cristo pode ter impacto no mundo e mudar de forma eficaz o seu ambiente.

in revista Boa Semente, secção BSteen, Junho 2007