Mensagens

A mostrar mensagens de Junho, 2009

Amigo

Não conheço Amigo melhor do que este. Para todas as horas e para a eternidade.

Cantar no deserto?

Quando passamos pelos desertos da vida, adorar a Deus continua a ser não uma obrigação, mas a expressão de um coração aberto para Ele, mesmo que ferido, simplesmente porque Ele é quem é.
Este vídeo retrata isso mesmo.

O poço

Imagem
Estava um sol escaldante naquela manhã. Deixei o tempo passar, como todos os dias. Era preciso ir buscar água. É certo que a hora não era a melhor: meio dia. Eu só queria evitar os olhares, os comentários e o sentimento de inferioridade que me atormentava.

Naquele dia, algo especial estava para acontecer. Um encontro que mudaria por completo a minha vida. Não estava nada à espera... Um homem falou comigo. Um desconhecido, junto ao poço, começou por pedir água e terminou a inundar a minha vida de alegria e determinação.

Fez-me confrontar com a minha própria realidade e entender que precisava de algo mais que procurar o homem perfeito para a minha vida... Ele fez-me mudar de atitude, reconhecer quem era e como não conseguia continuar a procurar uma satisfação inatingível. Ele transformou o meu medo em coragem. Ele transformou-me. Jesus era o Seu nome. Simplesmente Jesus.

Uma samaritana

Santo e Ungido

Jesus é tudo o que diz esta letra e muito mais. A eternidade vai ser pequena demais para Lhe agradecer tudo o que Ele fez por nós... mas podes começar agora!

A salvação não existiria sem Jesus. Eu não seria perdoada se Ele não tivesse morrido por mim.

Se em vez de nos lamentarmos por aquilo que não "temos" fossemos gratos a Deus por tudo a que temos em Cristo, a nossa vida seria tão diferente.... Que o nosso coração seja grato, sempre grato a Jesus.

Fui adoptada

Imagem
O caso da menina russa Alexandra está a dar que falar. Pais afectivos e mãe biológica procuram argumentos para defender a sua posição. A ediçãoon-line do Diário de Notíciasdiz hoje que "Pai biológico da menina retirada ao casal de acolhimento de Barcelos diz que não os ajudará numa possível tentativa de regresso da menor a Portugal."
O facto é que a custódia foi dada por um tribunal português a Natália Zarubina. Alexandra vive agora na Rússia, envolvida numa polémica da qual não tem a mínima noção. E se a menina pudesse escolher? O que faria?

Quando eu fui adoptada, a escolha foi minha. Eu decidi. Não foi um juiz falível que decretou a minha mudança de filiação. Fui eu. Era menor, mas já tinha consciência de que não queria mais viver naquelas condições paupérrimas, miseráveis e devastadoras para o meu futuro como pessoa num todo.

Nasci condenada a brincar amarrada a uma terrível herança. Um erro dos meus antepassados. Um legado que me tinha sido imposto. Destinada a ir de mal …

Crónica de um pai abandonado

Imagem
A minha rotina matinal era a mesma há mais de 40 anos. Primeiro a higiene, depois a oração e finalmente o pequeno almoço. Mas, naquela manhã, tudo foi diferente.

Acordei às 6h da manhã, e não conseguia adormecer, às voltas na minha cama. Durante semanas o meu filho mais novo, Nuno, insistia em vender a sua quota na nossa empresa para poder “seguir com a vida”, como dizia.

Conversámos horas acerca do assunto. Ele era destemido, mas inexperiente. Queria abrir um negócio por sua conta e risco, no sul de Espanha... Expliquei-lhe que era arriscado fazer sociedade num mercado desconhecido, com um sócio de quem mal sabíamos o passado.
“Não interessa, pai!” respondia ele “é a minha oportunidade de sair daqui, de ser independente, de viver a minha vida à minha maneira...”.

Um pai faz o melhor que pode para cuidar e educar os filhos, mas não pode amarrá-los à sua vontade, por mais bem intencionada que seja. Como não conseguimos comprador para a quota do Nuno, eu mesmo tratei de ficar com ela. Agora…

Destroços

Imagem
O acidente era imprevisível. Um avião ultra moderno, desenhado para resistir a todas e quaisquer intempéries. O voo AF-447, que pretendia sair do Rio de Janeiro e aterrar em Paris, levou aquelas 228 pessoas a um destino impensável e irremediável.

No intuito de saber o que realmente sucedeu, as autoridades competentes não param nas suas buscas na zona em que se encontraram os destroços do navio. O jornal Diário de Notícias explica que as caixas negras podem estar a mais de seis mil metros de profundidade. Afirma também que: "O director de comunicação social da Marinha brasileira alertou para o facto de ser mais difícil avistar destroços à superfície do mar do que do ar, através das aeronaves da Força Aérea."
Não me aventuro a tentar adivinhar o ponto de partida desta mórbida aterragem. Talvez uma serie de situações contribuíram para este terrível desaire. Erro humano; falha técnica; situação climatérica perigosíssima... Descobrir a causa de toda esta tragédia é mais do que a s…