Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2017

9 coisas que não podem faltar na Igreja

Imagem
500 anos de Reforma Protestante devem fazer-nos parar para pensar naquilo que é essencial, acessório ou mesmo prejudicial para a Igreja: até que ponto estamos ou não alinhados com os princípios da Palavra de Deus? E que princípios são esses? Vamos à raiz – ao nascimento da Igreja! Em Atos, no capítulo 2, encontramos pelo menos 9 coisas que não podem faltar na igreja – em qualquer cultura, época e situação.
1) MENSAGEM CENTRADA DA CRUZ (Atos 2:38) Quando se falar àqueles que ainda não conhecem Jesus, não podemos pregar apenas “vem a Jesus para te tornares uma pessoa melhor”, ou para ficar “safo” da condenação eterna. Precisamos dizer que os pecados afastam o homem de Deus, Jesus pagou o (alto) preço da nossa redenção sem que nós fizéssemos nada para merecer, e nós temos que reconhecer a nossa condição assim como o amor de Deus por nós.

REFORMA PROTESTANTE - Explicação rápida para iniciados

Imagem
Celebramos este ano os 500 anos da Reforma Protestante. Mas genericamente, o que é que podemos dizer que foi a Reforma? Foi um ato político? Terá sido uma divisão na Igreja? Que impacto teve na sociedade da altura?
Para entendermos o que foi a Reforma, precisamos de compreender em primeiro lugar que a sociedade da época vivia num fim da Renascença, uma época marcada pelo foco no ser humano em grande parte das áreas (Arte, Ciência, Música, etc.). Vivia-se uma era de mistura entre política e religião. Papas como Sixto IV e Alexandre VI cultivaram o negócio da venda da fé, através das indulgências para que os mortos pudessem escapar ao Purgatório ou a compra e venda de cargos eclesiásticos. O grande porta estandarte da venda de indulgências era Johann Tetzel, que cunhou a expressão “Assim que a moeda soe dentro do cofre, a alma salta do Purgatório”. Mas os problemas dentro da Igreja não se mostravam apenas nesta prática. Anteriormente, já mártires como o checo Jan Hus, o inglês John Wycli…

Um alemão pegou num martelo...

Imagem
E criou o caos há 500 anos, quando pregou numa porta da Catedral de Wittenberg, 95 ideias que tinha desenvolvido e que vieram a ser importantíssimas para a História.

Porque é que um tipo chamado Lutero, ainda por cima frade, acabou por ter tanta importância e como é que conseguiu causar tanto alarido? 

Bem, para teres uma ideia rápida, Lutero viveu numa época em que as pessoas eram enganadas por alguns fulanos sem vergonha. Dentro desse grupo de fulanos havia um chamado Tetzel. E o jovem Tetzel e os seus camaradas, viviam à custa da ignorância do povo: faziam comércio com a fé das pessoas. Ok, não é que hoje isso não exista (infelizmente ainda acontece), mas na época era demais… basicamente, era pessoal que vendia pedaços (do que diziam ser) da cruz onde Jesus foi crucificado, pedaços do céu (tipo, davas uma boa esmola e ganhavas o “direito” de morar no céu mais rápido), entre outras coisas.

De volta à Palavra - O que aprendemos com a Reforma Protestante

Imagem
Este mês celebram-se os 500 anos da Reforma. Já deves ter percebido que não estou a falar do dia em que o teu avô se reformou. Estou a falar da Reforma Protestante.

REFORMA PROTESTANTE – O QUE FOI...
Foi um movimento criado com objetivo de renovar a Igreja Católica Romana, no século XVI, que se levantou contra muitos dos seus ensinos e práticas — veneração de santos, peregrinações, superstições, imoralidade e abuso do clero, comércio da fé, etc.. As missas eram em latim e ainda não haviam muitos países com a Bíblia traduzida para a sua língua. Apenas algumas pessoas do clero tinham acesso à Bíblia, que ainda era copiada à mão, até ter chegado a revolução chamada imprensa.