Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2015

“A Casa dos Segredos” e a formiga

Imagem
A última edição de “A Casa dos Segredos” teve 105 mil inscritos, mais do dobro dos que se candidataram ao ensino superior na primeira fase (pouco mais de 42 mil). Parece que há mais gente a querer ser estrela do que a querer ir para a faculdade.
Concorrer à faculdade, estudar e terminar um curso é uma dificuldade! É mais trabalhoso do que passar uns meses num realitty-show que dá fama e protagonismo a uns poucos concorrentes durante uns tempos. Perante um futuro muito incerto, dada a crise no mercado de trabalho, é mais tentador ter um tempo, por mais curto que seja, de fama e algum dinheiro, do que ter que trabalhar meses a fio para uma carreira que parece mais um sonho do que uma possibilidade. A questão – lá está – é que tipo de futuro queremos construir e até onde.

A prova de avaliação

Imagem
É verdade que o assunto da prova de avaliação de capacidades e conhecimentos a professores contratados tem feito “correr muita tinta”. De um lado, dizem que ela é imprescindível. De outro lado, dizem que ela é inútil. Depois de se saberem os resultados, destacaram-se na comunicação social os erros dos professores... e a polémica continuou (e continua). As avaliações que vamos tendo ao longo do nosso percurso académico e profissional nem sempre são justas nem justificáveis. Às vezes os objetivos propostos podem ser consideradas impossíveis de alcançar com os meios e no meio em que estamos. Precisamos de prestar contas, é verdade, mas nem sempre há bom senso nas exigências que nos são pedidas.

Carga de trabalhos

Imagem
Trabalhar dá trabalho. Mas que verdade, certo? E na fase em que a maioria de vocês está, começam (ou pelo menos já deviam ter assim uma ideia pequena, mesmo que seja microscópica) do que “querem fazer quando forem grandes”.
Todos nós passamos pelo mesmo! A pressão social para escolhermos o nosso futuro já começa cedo. Clubes de futebol contratam futuras estrelas com 11 anos, existem escolas em que o ensino é tão especializado que vem quase desde a pré-primária, enfim…
Mas, e no que toca à Igreja? Sim, a Igreja! O que é que estás a fazer? Existe também um processo em que aprendemos, quando nos reunimos para orar, para estudar as Escrituras, para aprendermos mais na Escola Dominical. Mas também existe uma altura de meter a mão na massa, de fazermos a nossa parte. E não se trata de aquecer cadeiras ou de ser um frequentador profissional de reuniões.