Eu não quero andar na linha...

Eu não quero andar na linha... Não quero andar a fazer equilibrismo naquela linha imaginária que divide o bem do mal, que separa a fidelidade da infidelidade, que separa o egoísmo da generosidade, que marca o ser puro do impuro, que distingue o que Deus ama e o que o meu eu corrompido deseja fazer.

Quando procuramos não aquilo que Deus ama mas até que ponto isto ou aquilo pode ou não me penalizar, estamos a viver na linha, no limite. E quem anda em malabarismos e equilibrismo, mais cedo ou mais tarde cai num abismo.

Somos salvos para odiar o pecado, não para brincar com ele. Somos santificados por Cristo para uma vida em que o processo de santificação deve ser real e progressivo, não o inverso. Estamos livres para servir a Cristo e aos outros, não para sermos servos da nossa tendência para o pecado. 

Não me importa o rótulo que possa ter, mas eu prefiro estar longe, bem longe dessa linha... e tu?

"Sim, meus irmãos, vocês foram chamados por Deus para viverem na liberdade. Não deixem então que essa liberdade seja um pretexto para que a vossa natureza carnal vos leve à prática do mal; antes pelo contrário que ela vos incite a trabalhar, por amor, a favor dos outros." (Gálatas 5:13, O Livro)

Ana Ramalho Rosa

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

“Tá a escaldar!”