01 junho 2006

Vidas descartáveis

Batatas fritas, refrigerantes, bolos, sandes, amigos… e lá estamos nós numa festa. Todos gostamos de estar com colegas, de conversar… mas na hora de limpar e arrumar é que as coisas pioram.
O que vale é que alguém inventou uma coisa revolucionária e imprescindível para qualquer festa que se preze prática e moderna: os descartáveis. É rápido, simples e dá pouco trabalho…mete-se tudo num saco do lixo e pronto (ooops… mas sejam ecológicos, não se esqueçam de separar o lixo!).

Às vezes vivemos a vida como se fosse descartável. Ou seja, como se fosse para durar só um momento, um dia, uma noitada. Seguimos o que sentimos, simplesmente. Não pensamos no futuro, nem nos outros. Esquecemos que teremos a recompensa do que fazemos de certo ou errado, e adormecemos para o facto de estarmos a agradar a Deus ou apenas a nós mesmos… Usamos e abusamos da vida… ou então deixamos que nos usem, porque queremos ser aceites por aquela pessoa que amamos mas que apenas se ama a si mesma. No final, acabamos desgastados e sentimo-nos um lixo, prontos a ser atirados para o contentor.

Mas olha, existe Alguém que é especialista em reciclar vidas. Chama-se Jesus. A Bíblia diz “Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” (2 Co 5:17). Jesus tem poder para transformar. Ele não tem nojo de pegar nas almas mais imundas e cheias de pecado, lavar com o Seu sangue e transformar num vaso para ser usado para a Sua glória. Sabes isso? Provavelmente… sabes de cór e por isso às vezes nem paras para pensar no que isso significa.

Agora, há um problema. Tu sabes, mas há quem não saiba. Há quem precise de ouvir que Deus tem uma nova oportunidade para a sua vida. Pessoas que estão desesperadas por mudar mas não sabem como nem onde. Vidas que tentaram de tudo para mudar, mas nada resultou…

Jesus precisa que alguém esteja a promover o “eco-ponto espiritual” em bancadas montadas neste gigantesco hiper-mercado que é a terra. Esse alguém sou eu e és tu. Não te preocupes com a origem do lixo, mas preocupa-te em apontar para O único com poder para reciclar vidas.

Ana Ramalho

in revista Novas de Alegria, suplemento NAJovem, Junho 2006

Sem comentários: