Natal na falência?

O Mundo foi surpreendido pela falência do banco de investimento Lehman Brothers (E.U.A.). A economia mundial está caótica. E o Natal?
Quando se trata de questões financeiras, não precisamos ser peritos em economia para compreender os dias complicados que estamos a viver. No entanto, poucos sabem que o Natal está na falência.
As luzes brilham, as montras despertam a nossa atenção, os spots publicitários deliciam miúdos e graúdos. Mas, onde fica Cristo nisto tudo? Não era suposto celebrarmos o Seu nascimento? Não estaremos a “roubar” a importância de Jesus?

O NOSSO DESFALQUE
A nossa sociedade esqueceu a essência desta época festiva. A ênfase está nos presentes (mesmo que o cartão de crédito chegue ao limite do plafond), na reunião da família ou na “caridade de conveniência” que todos temos nessa quadra. Dizemos, com as nossas acções: “Desculpa lá, Jesus! Temos coisas mais importantes do que Tu para pensar nesta época!”.
Celebramos o Natal, sem comemorar o nascimento Daquele que Se ofereceu integralmente em prol da nossa reconciliação com Deus. Ou seja, fazemos uma homenagem, ignorando o Homenageado. Retirámos o verdadeiro sentido à festa natalícia.
A nossa alma – aquilo que de mais íntimo temos – afastou-se do propósito desta quadra.  Estamos, também, “sobreendividados” perante Deus, pelas coisas que pensamos, dizemos e fazemos contrárias à nossa consciência e ao Seu desejo. Mas, o nosso pecado primário, está em sermos cúmplices na falência do Natal.

O AMOR DO FIADOR
Apesar de tudo, Cristo ofereceu-Se, por amor, como Fiador da nossa dívida para com Deus, e espera que Lhe peçamos ajuda. Em vez de nos processar pelos danos que Lhe causámos ao pecar e ao esquecê-Lo, Ele quer-nos dar a oportunidade de restabelecermos o verdadeiro Natal.
Ele deu-Se, sem esperar nada em troca. Jesus investiu a Sua vida pela nossa vida quando esta estava completamente falida. Jesus é perito em recuperar pessoas. Ele deseja dar-nos um futuro com propósito, verdadeiramente feliz e completo. Foi por essa causa que Jesus Cristo veio ao Mundo. Por isso, cada pessoa que O recebe pode fazer a verdadeira festa do Natal, uma celebração grata e sentida pela maior dádiva que a Humanidade já recebeu - Jesus.
“De tanto melhor aliança Jesus foi feito fiador. (...) Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.” (Hebreus 7:22 e 25).
É por causa de Jesus que a minha vida não está falida. E a tua?


Ana Ramalho

in revista Novas de Alegria, Dezembro 2008

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

“Tá a escaldar!”