Quanto custa formar um Cristiano Ronaldo?

Este era o título do artigo de um jornal1. Quanto é que se pode gastar em escolas de futebol, viagens, etc. para alguém tentar ser um craque nos relvados?

Se for mesmo um campeão em potencial, então todo o dinheiro que se investir, vai valer a pena... vai haver muuuuuito “papel”. Mas, se não tiver queda para futebolista ou se for alguém preguiçoso, está-se a mandar dinheiro pela janela fora – não vale a pena.

Será que eras capaz de arriscar investir em alguém sem saber se essa pessoa iria ou não valer o esforço?

Até pode parecer “fora” o que vou dizer, mas há Alguém com um interesse desinteressado por ti. Não se trata de um treinador de futebol, nem de um academia que procura talentos... Alguém que investiu tudo o que tinha - incluindo a Sua própria vida – para que a tua vida pudesse ser transformada em algo bem melhor do que ter o bolso cheio de dinheiro e o coração vazio.

Uma pessoa super-importante que não se importa se vives no bairro mais pobre da cidade ou és da família com mais problemas do teu prédio. Ele não se interessa se tens uma vivenda com 10 W.C.s e 3 piscinas, ou se os teus pais têm um jacto particular. Ele pode tornar campeões da vida a todos os que quiserem... e Ele investiu tudo antes de nós decidirmos se queríamos recebê-Lo como Amigo e Treinador.

Jesus é essa Pessoa. Ele quer muito transformar o teu coração e dar-te uma vida a valer. Podes não conseguir marcar todos os golos na vida, mas com Ele podes ter a certeza que, no final, vais ter uma grande vitória.

“Onde há amor não há medo. Na verdade, o perfeito amor elimina toda a espécie de receio, porque o medo traz consigo a ideia de culpa, e mostra que não estamos absolutamente convencidos de que ele nos ama perfeitamente. A verdade é que nós o amamos porque ele nos amou primeiro” (1 João 4:18-19, versão “O Livro”)

Experimenta Jesus!


Ana Ramalho


in revista BSteen, Março 2010

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

“Tá a escaldar!”