Pastorices...

Na Palestina, como hoje, o pastor era responsável pelas ovelhas:
  1. Caso as ovelhas tivessem algum problema, o pastor tinha a obrigação de provar a sua inocência (Êxodo 22:9-13);
  2. Deveria alimantá-las e tratar delas convenientemente;
  3. Teria que defender o rebanho de quaisquer perigos, mesmo que isso implicasse por a sua vida em risco, como fez por exemplo David (1 Samuel 17:34-35).
A Bíblia utiliza esta ilustração para apresentar a relação de Deus com o Seu Povo, de Cristo com os Seus seguidores. Mas várias vezes surge também a comparação com aqueles que tinham algum tipo de liderança, que cuidavam do povo. Algumas dessas menções:
  1. Ezequiel alerta para os "ego-pastores": “Ai dos pastores de Israel que se apascetam a si mesmos! ” (Ezequiel 34:2);
  2. Segundo Amós, o pastor precisa empenhar-se em salvar a suas ovelhas: “Como o pastor salva da boca do leão duas patas e um pedaço de orelha…” (Amós 3:12).
Se no Antigo Testamento estas passagens se aplicavam a reis, profetas e sacerdores, hoje aplicam-se a todos aqueles que, de um modo ou de outro, estão a liderar alguém no "rebanho". Seja o professor de Escola Dominical em relação aos seus alunos; o discipulador com o seu discipulando; um presbítero e a sua congregação; um pastor e a sua igreja.

Senhor, é tão fácil pensar apenas em mim e esquecer-me que as "ovelhas" são Tuas, compradas por um alto preço: a Tua vida. Perdoa-me quando penso apenas no "leite", na "lã" e na "carne" que elas me dão. Ajuda-me a cuidar delas como Tu cuidarias.

Améeeeeeen

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Teresa — até que todos ouvissem...

5 mitos acerca da chamada a tempo integral

“Tá a escaldar!”